Para que servem os amigos?

Para que servem os amigos?
A influência da presença do amigo foi verificada pelo nível de autovaloração, em termos psicológicos, e, em termos fisiológicos, pelo nível do hormônio cortisol, que é produzido naturalmente pela glândula suprarrenal em resposta ao estresse.
[Imagem: Concordia University]

Presença de amigo

"Fique comigo" é um refrão bem cantado quando se trata de relacionamentos e amizades.

Mas uma nova pesquisa mostra que o conceito vai além da música pop: ficar perto dos amigos produz benefícios não apenas psicológicos, mas também fisiológicos.

Estudando crianças, cientistas canadenses verificaram que a presença do melhor amigo afeta diretamente as crianças passando por experiências negativas.

"Ter o melhor amigo presente durante um evento desagradável tem um impacto imediato sobre a mente e o corpo de uma criança," diz William Bukowski, da Universidade de Concórdia.

Auto-estima e hormônios

A influência da presença do amigo foi verificada pelo nível de autovaloração, em termos psicológicos, e, em termos fisiológicos, pelo nível do hormônio cortisol, que é produzido naturalmente pela glândula suprarrenal em resposta ao estresse.

"Se uma criança está sozinha quando tem um problema com um professor ou com um colega, nós observamos um aumento mensurável nos níveis de cortisol e um decréscimo na sensação de auto-estima," conta Bukowski.

Os níveis de cortisol foram medidos por meio de exames de saliva, e a sensação de auto-estima por meio de um diário.

Vida futura

Os pesquisadores afirmam que o estudo tem implicações de longo alcance.

"Nossas reações psicológicas e fisiológicas às experiências negativas na infância impactam toda a nossa vida futura," diz o pesquisador.

A secreção excessiva de cortisol pode levar a alterações imunológicas e até a um decréscimo na formação óssea, o que afeta mais fortemente as crianças.

Quanto aos sentimentos de auto-estima, o pesquisador afirma que "se nós acumulamos sentimentos de baixa auto-estima durante a infância, isto irá se traduzir diretamente em como nós vemos a nós mesmos quando adultos."


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Sentimentos

Educação

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.