Peixe barrigudinho ajuda a combater dengue e zika

Peixe barrigudinho ajuda a combater dengue e zika
Lebistes macho (à esquerda) e fêmea (à direita). A Prefeitura do Rio de Janeiro se incumbe de fornecer os peixinhos à população interessada.
[Imagem: Wikipedia/Federico Cisnetti]

Peixinho contra a dengue

Pequenino e voraz, o peixe Poecilia Reticulada é mais do que um peixinho bonito para aquários.

Também conhecido como lebiste ou barrigudinho, ele vem sendo usado há três anos pela Secretaria de Saúde do município do Rio de Janeiro na eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti.

De rápida reprodução, os barrigudinhos sobrevivem em locais com pouca oxigenação e se alimentam de matéria orgânica, evitando o desenvolvimento das larvas do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Eles são usados principalmente em depósitos, piscinas abandonadas, fontes, charcos e lagos.

A Prefeitura do Rio de Janeiro se incumbe de fornecer os peixinhos à população interessada.

Controle dos pernilongos

De acordo com o coordenador de Vigilância Ambiental em Saúde, Marcus Vinícius Ferreira, o peixinho contribuiu para a importante queda do índice de infestação e casos de dengue na capital fluminense.

"Em qualquer epidemia no passado, o Rio de Janeiro contribuía com cerca de 55% dos casos do estado. Atualmente, os casos da capital contribuem em cerca de 25%. Proporcionalmente, a participação do Rio é cada vez menor e a população continua crescendo," afirmou Ferreira.

"O peixinho ajuda na eliminação da proliferação do mosquito. Como ele elimina muitas larvas, acaba com uma geração de mosquitos. O agente tem certeza do controle nos locais onde estão os peixes e pode fazer vistorias com maior qualidade e quantitativo em outros pontos."


Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Vírus

Infecções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.