Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

14/01/2013

Pílula eletrônica usa laser para fazer exames do esôfago

Redação do Diário da Saúde
Pílula eletrônica usa laser para fazer exames do esôfago
O endomicroscópio contém um laser rotativo que produz as melhores imagens já vista do esôfago.[Imagem: Michalina Gora/MGH]

Pílula para exame

Já existem disponíveis diversos modelos das chamadas "pílulas inteligentes".

São comprimidos dotados de sensores eletrônicos e câmeras, que enviam informações para um computador ou até mesmo para o telefone celular.

Alguns modelos, dotados de GPS e capacidade de transmissão wireless, estão alterando a forma como os exames médicos são feitos.

Esta é a intenção de um novo microendoscópio, uma câmera do tamanho de uma pílula voltada para examinar o esôfago em um nível de detalhamento sem precedentes.

Síndrome de Barrett

"Revelando a estrutura microscópica tridimensional do revestimento do esôfago, o microendoscópio revela mais detalhes do que pode ser visto mesmo com a endoscopia de alta resolução," diz o Dr. Gary Tearney, um dos criadores do novo exame.

Ao contrário dos outros comprimidos eletrônicos, que geralmente são engolidos e percorrem todo o trato gastrointestinal, esta pílula-câmera fica "ancorada", podendo ser retirada imediatamente do corpo do paciente, logo após o exame.

Ela foi idealizada para analisar uma condição pré-cancerosa gerada pela exposição crônica ao ácido estomacal, conhecida como esôfago de Barret, ou síndrome de Barrett.

Endomicroscópio

O equipamento contém uma tecnologia de imageamento especial, conhecida como OFDI (optical frequency domain imaging).

Um microlaser rotativo emite um feixe de luz na faixa do infravermelho próximo, enquanto sensores capturam a luz refletida pelos tecidos do revestimento do esôfago.

A resolução das imagens é tão grande que, em vez de microendoscópio, que seria o nome natural do novo equipamento, seus criadores estão chamando-o de endomicroscópio.

Outra grande vantagem do exame feita com a pílula eletrônica é que o paciente não precisa nem mesmo ser sedado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Equipamentos Médicos

Diagnósticos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão