Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

06/11/2013

Poesia e música se equivalem para a mente

Redação do Diário da Saúde
Poesia e música se equivalem para a mente
Músicas inspiradoras melhoram a capacidade mental.[Imagem: Northumbria University]

Uma nova tecnologia de imageamento cerebral está ajudando os pesquisadores a preencher a lacuna entre a arte e a ciência.

Os estudos sobre os efeitos da música sobre o cérebro já são bastante numerosos - já se sabe, por exemplo, que ouvir música faz o cérebro inteiro se iluminar.

Agora, para reforçar essa ponte entre ciências e arte, pesquisadores acabam de mapear as diferentes formas com que o cérebro responde à leitura de textos escritos em poesia e em prosa.

Rede de leitura

Os pesquisadores usaram a última palavra em tecnologia de ressonância magnética funcional (fMRI), que lhes permite visualizar quais partes do cérebro são ativadas para processar diferentes atividades.

A equipe identificou atividades no que eles chamaram de "rede de leitura" do cérebro, uma região que é ativada em resposta à leitura de qualquer material escrito.

Mas eles também descobriram que a escrita emocionalmente mais carregada desperta várias regiões do cérebro fora dessa rede, que normalmente são ativadas quando a pessoa ouve música.

Estas áreas, predominantemente no lado direito do cérebro, já foram previamente responsabilizadas pelos "arrepios na coluna" causados por uma reação emocional à música.

Sentido fisiológico da arte

Quando os voluntários leram uma de suas passagens favoritas de poesia, as áreas do cérebro associadas com a memória foram estimuladas mais fortemente do que a "rede de leitura", indicando que a leitura de uma poesia de que se gosta é uma espécie de lembrança.

Em uma comparação específica entre poesia e prosa, a equipe encontrou evidências de que a poesia ativa áreas do cérebro - como o córtex cingulado posterior e lobos temporais mediais - associadas com a introspecção.

"Algumas pessoas dizem que é impossível conciliar ciência e arte, mas as novas tecnologias de imagens do cérebro estão nos dando um crescente corpo de evidências sobre como o cérebro responde à experiência da arte," disse o professor Adam Zeman, da Universidade de Exeter (Inglaterra).

"Este foi um estudo preliminar, mas é parte de um trabalho que está nos ajudando a ter um sentido psicológico, biológico e anatômico da arte," concluiu o pesquisador, cujo trabalho foi publicado no Journal of Consciousness Studies.


Ver mais notícias sobre os temas:

Mente

Meditação

Cérebro

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?