Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

26/12/2013

Você sabe por que a Mona Lisa é tão famosa?

Com informações da BBC
Você sabe por que a Mona Lisa é tão famosa?
Como todas as modelos, as fotos do quadro Mona Lisa original também recebem seus retoques por meios digitais. [Imagem: Wikimedia]

Neste mês de dezembro, completa um século desde que o quadro Mona Lisa, pintado por Leonardo Da Vinci, partiu definitivamente do anonimato para a fama.

Em 1913, o quadro voltava ao seu lugar no Museu do Louvre em Paris, depois de uma ausência de dois anos, por ter sido roubado por um funcionário do próprio museu.

O homem que a roubou, Vincenzo Peruggia, não era o ladrão engenhoso que aparece em tantos filmes, e contou mais com a falta de segurança do museu do que com sua astúcia.

Apesar disso, o roubo causou sensação na imprensa da época. A polícia começou uma investigação e o museu permaneceu fechado durante uma semana em meio ao escândalo.

Segundo o historiador da arte americano Noah Charney, este foi o primeiro delito contra a propriedade a receber a atenção da mídia internacional.

A Gioconda - como os franceses chamam a Mona Lisa (em português seria Senhora Lisa) - ficou desaparecida por mais de dois anos e só foi recuperada em 10 de dezembro de 1913, quando Peruggia foi capturado ao entregar a obra a Alfredo Geri, um vendedor de antiguidades de Florença, na Itália.

Hoje parece fácil assumir que o incidente causou tanta sensação porque a Mona Lisa era "a pintura mais famosa do mundo".

A verdade, contudo, é que, naquele momento, ela não era o quadro mais famoso do mundo.

O que realmente catapultou a obra de Da Vinci para a fama foi justamente o roubo.

A cobertura midiática que ela teve durante o tempo em que esteve perdida foi o principal motivo de sua fama mundial. Antes disso, muita gente nunca a tinha visto ou ouvido falar dela.

Você sabe por que a Mona Lisa é tão famosa?
A imprensa inventou histórias sobre o quadro, como a de que Leonardo Da Vinci teria se apaixonado pela modelo, e sobre o roubo, criando uma aura romântica em torno do ladrão. [Imagem: Rex Features]

"A imagem começou a aparecer em noticiários cinematográficos, caixas de chocolate, postais e anúncios publicitários. De repente, ela se transformou em uma celebridade como estrelas de cinema e cantores," disse o escritor britânico Darian Leader, autor do livro Roubando a Mona Lisa: o que a arte não nos deixa ver.

Multidões passaram a ir ao Louvre só para ver o espaço vazio onde o pequeno retrato da mulher do século 16 costumava estar.

Antes disso, o Louvre já tinha muitas obras de destaque, como a estátua Vênus de Milo, a pintura "Liberdade Guiando o Povo", de Eugène Delacroix, e o quadro "A balsa de Medusa", de Théodore Géricault. Mas após o roubo, a Mona Lisa conquistou uma fama única.

O furto tornou-se assunto de Estado e despertou discussões apaixonadas na mídia francesa.

Segundo o jornalista francês Jerome Coignard, autor do livro Uma mulher desaparece, uma vez que os jornais franceses descreveram as circunstâncias do roubo, não tinham mais o que dizer. Por isso, começaram a inventar histórias sobre o quadro, como a de que Leonardo Da Vinci teria se apaixonado pela modelo.

A polícia seguiu muitas pistas sem sucesso. O poeta vanguardista Guillaume Apollinaire chegou a ser preso por uma semana e seu amigo, o pintor espanhol Pablo Picasso, também foi suspeito do roubo. Ambos eram inocentes.


Ver mais notícias sobre os temas:

Educação

Espiritualidade

Felicidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?