Preocupação causa mais estresse do que o fato em si

A dor da dúvida

O que lhe causa maior estresse: a preocupação com o que pode acontecer ou o acontecimento propriamente dito?

Se a preocupação lhe parece pior, você não está só: a maioria das pessoas reage assim.

Em um experimento para demonstrar esse efeito, voluntários que sabiam que havia uma pequena chance de que tomariam um choque elétrico apresentaram significativamente mais estresse do que aqueles que sabiam com certeza que levariam o choque.

Estresse útil

As situações em que os voluntários tinham 50% de chance de receber um choque foram as mais estressantes, enquanto 0% (não levar choque) e 100% de chance (certeza do choque) foram as menos estressantes.

Curiosamente, os voluntários que apresentavam maior incerteza e maior estresse também se mostraram mais capazes de sair-se bem no experimento e se livrar do choque, o que sugere que o estresse pode melhorar nossos julgamentos de risco - ou seja, o estresse não seria de todo em vão.

Preocupação causa mais estresse do que o fato em si
O experimento usou um jogo no qual os participantes tinham que adivinhar se havia ou não uma cobra sobre cada pedra - se errassem, levavam um choque. O estresse foi medido fisiologicamente pelo suor e pela pupila.
[Imagem: UCL/MRC]

Incerteza e estresse

"O cenário mais estressante é quando você realmente não sabe. É a incerteza que nos torna ansiosos. O mesmo pode se aplicar a muitas situações familiares, seja a espera dos resultados de exames médicos ou informações sobre atrasos de trem.

"Nosso experimento nos permite tirar conclusões sobre o efeito da incerteza sobre o estresse. Acontece que é muito pior não saber que você está para levar um choque do que saber que você definitivamente vai ou não vai levar o choque. Vimos exatamente os mesmos efeitos em nossas medições fisiológicas - as pessoas suam mais e suas pupilas ficam maiores quando elas têm maior incerteza," disse o professor Robb Rutledge, da Universidade College de Londres.

O estresse é frequentemente visto em seu aspecto extremo, quando pode ser descrito como uma resposta negativa e contraproducente. Mas o estudo também revelou um possível benefício: as pessoas cujas respostas de estresse eram mais altas também mostraram a maior capacidade para escapar do choque iminente.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Ansiedade

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.