Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

27/05/2015

Preservativos femininos deixam de pagar Imposto de Importação

Com informações da Agência Brasil

Os preservativos femininos deixarão de pagar imposto de importação.

Uma resolução da Câmara de Comércio Exterior (Camex) reduziu 10% para 0% o Imposto de Importação do produto.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a redução do imposto sobre as camisinhas femininas foi motivada pela política de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis.

Tal qual a camisinha masculina, o preservativo é eficaz para proteger da gravidez indesejada e de DST/HIV/AIDS.

A camisinha feminina deve ser usada em todas as relações sexuais, mesmo durante a menstruação. Pode ser colocada na vagina imediatamente antes da penetração ou até oito horas antes da relação sexual. A camisinha é prática e não atrapalha o prazer sexual.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Saúde da Mulher

Sexualidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?