Ministério da Saúde anuncia produção de insulina no Brasil

Transferência de tecnologia

O Laboratório Biomanguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vai passar a produzir insulina, medicamento usado no tratamento do diabetes.

Um acordo firmado entre o governo e o laboratório ucraniano Indar, que vai transferir a tecnologia, irá permitir a produção nacional do remédio, segundo o Ministério da Saúde.

A previsão é que, em três anos, o Brasil passe a fabricar a droga em escala industrial.

Pelo cronograma, o início da produção de cristais de insulina pela Fiocruz começa este ano.

A fábrica de produção dos cristais (princípio ativo do medicamento) estará estruturada em 2014.

No ano seguinte, serão feitos testes, qualificações e ajustes técnicos para a validação das instalações produtivas.

Em 2016, a transferência de tecnologia pelo laboratório Indar à Fiocruz será concluída para o início da produção em escala industrial e, em 2017, o país estará preparado para a fabricação em grande escala.

"Calcula-se que a parceira entre a Fiocruz e o laboratório Indar resulte em uma economia de R$ 800 milhões para o governo brasileiro (considerando também a redução no preço dos insumos)", informou o ministério, por meio de nota.

Ao todo, 7,6 milhões de brasileiros têm diabetes, dos quais 900 mil dependem exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS).

Inovação na produção de insulina

Outra novidade anunciada pelo Ministério da Saúde é uma parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o laboratório privado Biomm.

A empresa brasileira detém tecnologia totalmente nacional e inovadora para a produção de insulina, que foi patenteada em conjunto com a Universidade de Brasília e é reconhecida por países com os EUA, Canadá e Comunidade Europeia.

"Este estímulo do Ministério da Saúde trará de volta, para produzir no país, a antiga líder nacional, que se retirou do mercado farmacêutico brasileiro no começo dos anos 2000", observa Alexandre Padilha, em referência à Biobrás. "Isto dá mais segurança aos pacientes e ao SUS", acrescenta o ministro.

"Esta parceria permitirá ao Brasil obter todo o ciclo de produção de insulina, possibilitando que o país conquiste autonomia tecnológica para a consequente eliminação de dificuldades de abastecimento do medicamento e de vulnerabilidade em relação a flutuações de preços no mercado mundial", afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Saúde Pública

Sistema Imunológico

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.