Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

29/04/2016

Recomendações de exercícios físicos estão exageradas

Redação do Diário da Saúde
Recomendações de exercícios físicos estão exageradas
Exercícios aumentam expectativa de vida em 5 anos. Para aqueles mais longe da forma física, o futebol de andar pode ser uma boa opção.[Imagem: Aston University]

Quanto exercício é necessário?

As diretrizes internacionais sobre o nível saudável de atividades físicas geralmente recomendam 150 minutos por semana de exercícios moderados a vigorosos.

Contudo, uma revisão crítica da literatura científica e médica que acaba de ser realizada indica que apenas metade disso já seria suficiente para gerar benefícios marcantes à saúde.

Com base nesses dados, Darren Warburton e Shannon Bredin, da Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá), estão questionando aquelas diretrizes e conclamando as autoridades de saúde e entidades médicas a atualizarem suas recomendações, caso elas queiram se manter em linha com a chamada "medicina com base científica".

A atividade física regular é reconhecida como uma estratégia preventiva eficaz. Há relatos apontando reduções de risco de pelo menos 20 a 30% para mais de 25 condições médicas crônicas e para a mortalidade prematura. No entanto, a quantidade e a intensidade dos exercícios ainda são alvo de muito debate entre os especialistas.

Palavra de especialista

"Um dos maiores mitos perpetuados dentro da promoção da atividade física, das ciências do exercício e da medicina esportiva é a crença de que você precisa se envolver em um mínimo de 150 minutos por semana de atividade física moderada a vigorosa para obter benefícios para a saúde.

"No entanto, a maior parte das evidências simplesmente não dá suporte a esta alegação. Há provas convincentes de que os benefícios à saúde podem ser alcançados com um menor volume e/ou intensidade de atividade física. Estes benefícios à saúde são vistos tanto nas populações saudáveis quanto nas clínicas.

"Benefícios de saúde marcantes podem ser observados em pessoas que vivem com deficiência e/ou doença crônica com volumes de atividade física que estão bem abaixo do limite de 150 minutos por semana. Infelizmente, este limite arbitrário muitas vezes tem sido incluído nas recomendações feitas a pessoas que vivem com deficiência e/ou condições médicas crônicas," explicaram os dois pesquisadores.

Os resultados foram publicados no Canadian Journal of Cardiology.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Prevenção

Coração

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?