Redes de bancos de leite humano seguirão modelo brasileiro

Aleitamento materno

A 17ª Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, ocorrida no Chile de 8 a 10 de novembro, aprovou a criação da Rede Ibero-Americana de Bancos de Leite Humano, com proposta de contribuir para a erradicação da desnutrição infantil na América Latina e no Caribe.

A rede será coordenada pela equipe do Centro Latino-Americano de Tecnologia e Informação em Bancos de Leite Humano e Aleitamento Materno da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e assessorada por um comitê ibero-americano.

Segundo a Fiocruz, o trabalho realizado pela Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (Rede BLH-BR) servirá de modelo e apoiará tecnicamente os ministérios da Saúde dos países envolvidos na elaboração do projeto de implantação e implementação dos BLH, como Espanha, Paraguai, Argentina, Venezuela, Bolívia e Uruguai.

Centro de referência

A Rede BLH-BR, que conta com 190 unidades em funcionamento e 29 postos de coleta, foi iniciada a partir de um centro de referência instalado desde 1943 no Instituto Fernandes Figueira (IFF), unidade materno-infantil da Fiocruz.

Pasteurização

A rede arrecada por ano cerca de 114 mil litros de leite humano, que passam pelo processo de pasteurização e são distribuídos a mais de 130 mil recém-nascidos. Conta ainda com a participação de 90 mil mães, que contribuem voluntariamente com o programa de doação de leite humano.


Ver mais notícias sobre os temas:

Amamentação

Cuidados com o Recém-nascido

Gravidez

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.