Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/07/2011

Nenhuma parte da cebola deveria ser descartada

SINC
Nenhuma parte da cebola deveria ser descartada
A riqueza nutricional das partes descartadas das cebolas é tamanha que cientistas estão estudando meios de aproveitá-las em suplementos alimentares. [Imagem: SINC]

Chorando pelas cebolas

As donas de casa e as indústrias jogam fora milhões de toneladas de resíduos de cebola a cada ano.

No entanto, os cientistas dizem que as partes descartadas são ricas em compostos importantes e podem ser usadas como ingredientes alimentares.

A pele e as camadas externas da cebola são ricas em fibras e flavonoides, enquanto os bulbos descartados contêm compostos sulfurosos e frutanos.

Todas estas substâncias são benéficas para a saúde.

Fibras e compostos fenólicos

Segundo o estudo, a pele morena externa pode ser usada como um ingrediente funcional rico em fibras alimentares (principalmente do tipo não-solúvel) e compostos fenólicos, como a quercetina e outros flavonoides, que são metabólitos de plantas com propriedades medicinais.

As duas camadas exteriores carnudas da cebola também contêm fibras e flavonoides.

"Comer fibras reduz o risco de sofrer de doenças cardiovasculares, problemas gastrointestinais, câncer de cólon, diabetes tipo 2 e obesidade", destaca a pesquisadora.

Os compostos fenólicos, por sua vez, ajudam a prevenir doenças coronárias e têm propriedades anti-cancerígenas. Os altos níveis desses compostos na pele seca e nas camadas externas das cebolas também lhes dá uma elevada capacidade antioxidante.

Prebióticos e compostos sulfurosos

Enquanto isso, os pesquisadores sugerem usar as partes internas e as cebolas inteiras que são jogadas fora como uma fonte de frutanos e compostos sulfurosos.

Frutanos são prebióticos - em outras palavras, eles têm efeitos benéficos à saúde ao estimulam seletivamente o crescimento e a atividade de bactérias no intestino.

Os compostos sulfurosos reduzem o acúmulo de plaquetas, melhorando o fluxo sanguíneo e a saúde cardiovascular em geral. Eles também têm um efeito positivo sobre os antioxidantes e os sistemas anti-inflamatórios.

"Os resultados mostram que seria útil separar as diferentes partes da cebola durante o processo industrial," explica Vanesa Benítez, da Universidade Autônoma de Madrid, na Espanha. "Isso permitiria que eles fossem usados como fonte de compostos funcionais para serem adicionados a outros alimentos".

Aproveitamento dos resíduos das cebolas

Os resíduos descartados da cebola incluem a pele seca externa, as camadas externas, raízes e caules, bem como as cebolas que não são grandes o suficiente para o uso comercial, além das cebolas danificadas.

"Uma solução poderia ser a utilização dos resíduos de cebola como uma fonte natural de ingredientes com alto valor funcional, porque este vegetal é rico em compostos que trazem benefícios para a saúde humana," defende Benítez.

O grupo de Benítez realizou vários experimentos de laboratório para identificar as substâncias e os usos possíveis de cada parte da cebola.

Os resultados foram publicados na revista Plant Foods for Human Nutrition.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Medicamentos Naturais

Plantas Medicinais

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?