Robôs detectam mau hálito e chulé

Robôs detectam mau hálito e chulé
As máquinas se valem de sensores de gás capazes de identificar odores específicos.
[Imagem: CrazyLabo]

Engenheiros japoneses criaram dois robôs para detectar cheiros indesejáveis emitidos pelo corpo humano.

Os robôs advertem os usuários se apresentam halitose (mau hálito) ou chulé.

O robô que detecta o mau hálito assemelha-se à cabeça de uma mulher e se chama Kaori, que em japonês significa "cheiro" ou "fragrância".

O robô detector de chulé chama-se Shuntaro e tem o formato de um cãozinho.

E quando o seu hálito está realmente malcheiroso, Kaori diz: "Está declarado um estado de emergência; isso ultrapassa o limite da minha tolerância".

Já o cão-robô Shuntaro balança a cabeça enquanto analisa os odores que emanam do pé de um usuário.

Se o cheiro está decente, ele se aproxima do pé da pessoa e os alto-falantes do robô tocam a Quinta Sinfonia de Beethoveen.

Se o cheiro não for muito agradável, ele dá um grunhido. Mas se o chulé realmente for forte, a cabeça do cão-robô cai ao chão, como se ele desmaiasse.

Os dois robôs foram criados pela companhia japonesa CrazyLabo e pelo Colégio Nacional de Tecnologia de Kitakyushu.

As máquinas se valem de sensores de gás capazes de identificar odores específicos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Robótica

Sensores

Prevenção

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.