Você chamaria o SAMU pelo Facebook?

O Ministério da Saúde vai lançar uma ferramenta para melhorar a assistência prestada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e diminuir o tempo de espera para cada atendimento realizado, com mais transparência.

O aplicativo permitirá ao cidadão acionar o SAMU com apenas um toque e acompanhar pelo smartphone ou tablet a sua solicitação ao serviço.

As informações incluem a visualização do mapa do trajeto percorrido pela ambulância até chegar ao local do atendimento.

O aplicativo, que integra as redes sociais gratuitas Facebook e Waze, será usado em fase de testes no Carnaval de Salvador (BA) e durante a Copa do Mundo de Futebol.

Propaganda?

Apesar do apelo de mídia, o Ministério não apresentou uma avaliação da usabilidade do sistema - chamar 192 pelo telefone parece ser bem mais prático e rápido em uma situação de emergência do que ligar o computador, conectar-se a uma rede social e responder a um questionário.

Por exemplo, ao acessar o aplicativo, o cidadão deverá responder a perguntas como se possui plano de saúde, se é hipertenso, diabético ou tem alguma alergia. Os dados ficarão disponíveis para a equipe que prestará o socorro.

Se optar por essa via, como o aplicativo é sincronizado ao perfil no Facebook, o usuário poderá escolher familiares ou amigos para serem acionados, automaticamente em caso de emergência - quando o cidadão solicitar o serviço do SAMU pelo aplicativo.

Há ainda uma questão de privacidade, uma vez que o chamado será registrado na página do usuário.

Segundo o Ministério da Saúde, a ideia é diminuir o tempo de resposta para cada atendimento, uma vez que o aplicativo fornece de forma automatizada e instantânea todas as informações básicas que são solicitadas pelo técnico que atende ao chamado - os dados de identificação e localização precisos são enviados pela Internet.

E-SUS SAMU

A adoção da funcionalidade será possível por meio da integração do sistema E-SUS SAMU, disponibilizado gratuitamente aos gestores estaduais e municipais que está em funcionamento nas cidades de Salvador (BA), Curitiba (PR) e Londrina (PR).

O software proporciona mais controle para os gestores municipais, estaduais e federal, na medida em que os profissionais envolvidos poderão acompanhar cada passo do atendimento ofertado ao cidadão, desde a identificação da unidade que será deslocada, o percurso feito pela ambulância, o acolhimento e até a transferência para uma unidade de pronto-socorro.

O sistema substitui o uso de formulários e papel pelo computador, organizando o recebimento das chamadas telefônicas do 192.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atendimento Médico-Hospitalar

Softwares

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.