Sistema imunológico é programado para atacar câncer em cobaias

Médicos do Hospital Infantil da Filadélfia descobriram uma forma de induzir o sistema imunológico a atacar células de tecidos do corpo e ajudar no combate ao câncer.

O sistema imunológico normalmente ataca invasores que afetam os tecidos do corpo.

Contudo, existem doenças autoimunes, tais como a diabetes do tipo 1 e a esclerose múltipla, que ocorrem quando o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano.

Nesses casos, as pesquisas têm-se centrado nas chamadas células T, que ajudam a equilibrar o sistema imunológico para impedi-lo de atacar o próprio corpo.

Os pesquisadores agora estão tentando usar as células T para direcionar o sistema imunológico para que ele ataque células cancerígenas.

"Nós precisamos encontrar uma maneira de reduzir a função da célula T de forma que ela permita uma atividade antitumoral, mas sem reações autoimunes," disse Wayne Hancock, um dos pesquisadores envolvidos no estudo.

Auto-ataque

Os pesquisadores criaram camundongos que não tinham a química necessária para fazer as células T trabalharem de forma eficaz - e por isso elas não impediam um ataque do sistema imunológico a tecidos do corpo.

Para confirmar o experimento, os cientistas usaram uma droga que produziu o mesmo efeito em ratos normais.

Em ambos os testes, a mudança no sistema imunológico restringiu o crescimento de um tipo de câncer de pulmão.

"O estudo abre as portas para uma nova forma de imunoterapia para o combate ao câncer," disse Hancock.

Agora os pesquisadores precisarão descobrir se os mesmos procedimentos podem ser usados no sistema imunológico humano.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Câncer

Células-tronco

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.