Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

16/11/2015

Sistema visual humano vai além do padrão RGB

Redação do Diário da Saúde

Cores intermediárias

Quando o assunto é enxergar cores, os neurônios em nossos olhos e cérebros são bem mais complicados do que as telas de computador ou TV.

Pesquisadores acabam de identificar neurônios no cérebro humano capazes de responder seletivamente a cores intermediárias, e não apenas às tradicionais "cores básicas", como vermelho, verde, amarelo e azul.

Até agora, os cientistas acreditavam que o sistema visual humano codificasse as informações de cor através de combinações de quatro "cores oponentes" - vermelho/verde, amarelo/azul e componentes escuro/claro.

Nessa teoria, uma cor como o laranja, por exemplo, seria representada por uma combinação de vermelho e amarelo, enquanto o roxo seria uma combinação de azul e vermelho.

Neurônios de cores intermediárias

Sistema visual humano vai além do padrão RGB
No exame do cérebro de animais foi possível testar diretamente os neurônios que respondem a cores intermediárias. [Imagem: RIEC/Tohoku University]

Contudo, exames eletrofisiológicos mais precisos realizados em primatas revelaram a presença de novos neurônios no córtex visual, cada um dos quais capaz de responder seletivamente a cores intermediárias, dispensando a mistura das cores primárias.

Ao estender os estudos a voluntários humanos - neste caso através de técnicas psicofísicas e de imageamento do cérebro - também foram encontrados indícios indiretos da presença desses neurônios.

Ichiro Kuriki e seus colegas da Universidade Tohoku (Japão) afirmam que este é o primeiro relato já feito do histograma de neurônios seletivos para cada tonalidade, incluindo tonalidades intermediárias, em seres humanos.

Devido à diferença dos experimentos nos animais - técnicas invasivas - e nos voluntários humanos - técnicas não-invasivas - ainda não foi possível checar diretamente a resposta seletiva às cores diretamente nos neurônios e nem fazer a contagem desses neurônios nos seres humanos.

Novas tecnologias de telas

Os pesquisadores acreditam que o resultado pode fornecer pistas para a concepção de novas tecnologias de telas coloridas.

As telas atuais usam o padrão RGB, com 3 cores primárias (vermelho, verde e azul), mas a precisão da renderização de cor melhora muito quando são empregadas seis cores primárias.

Essas telas já vêm sendo estudadas para a apresentação de imagens de alta qualidade, precisão e fidelidade de cor, para usos especiais, por exemplo, para fins médicos ou clínicos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Neurociências

Cérebro

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão