Suplementos alimentares são mal utilizados pelos atletas

Suplementos alimentares são mal utilizados pelos atletas
Pelo menos 81 por cento dos atletas que tomam suplementos alimentares já possuem proteínas suficientes em sua dieta, assumindo apenas os riscos de tomarem essas suplementações.
[Imagem: UdeMNouvelles]

Mal utilizados ou desnecessários

Suplementos de proteínas não melhoram o desempenho e nem o tempo de recuperação das condições físicas. Assim, de acordo com um estudo feito na Universidade de Montreal, no Canadá, esses suplementos são ineficazes para a maioria dos atletas.

"Eles são muitas vezes mal utilizados ou desnecessários tanto para atletas de alto nível quanto para os amadores", diz Martin Fréchette, responsável pela pesquisa.

Uso regular de suplementos

Em sua pesquisa, Fréchette enviou questionários aos atletas, levantando dados sobre os suplementos proteicos que eles utilizavam e sobre seus hábitos alimentares diários.

Os atletas foram selecionados em várias modalidades, incluindo biatlo, ciclismo, corredores de longa distância, natação, judô, patinação e voleibol.

Nove de cada 10 atletas relataram o uso regular de suplementos alimentares. Eles consumiam uma média de 3,35 produtos: bebidas energéticas, multi-vitaminas, minerais e suplementos de proteína em pó.

Papel das proteínas

Fréchette descobriu que o conhecimento dos atletas sobre os suplementos alimentares é muito deficiente.

"O papel das proteínas é particularmente mal compreendido", adverte ele. "Apenas um em cada quatro consumidores puderam associar uma razão válida, sustentada pela literatura científica, para utilizar o produto."

Apesar do uso generalizado de suplementos de proteína, 70 por cento dos atletas que participaram do estudo não acreditavam que seu desempenho iria cair se eles parassem de consumir os suplementos. "Mais de 66 por cento daqueles que acreditavam ter hábitos alimentares ruins tomavam suplementos. Para aqueles que afirmavam ter hábitos alimentares 'bons' ou 'muito bons', esse número chegou a 90 por cento."

Riscos dos suplementos alimentares

Fréchette ressalta que os suplementos trazem alguns riscos. "Sua pureza e preparação não são tão controlados como os medicamentos", diz ele. "Suplementos para esportistas geralmente contêm outros ingredientes além dos listados no rótulo. Alguns atletas consumem substâncias proibidas sem saber."

Outros estudos mostraram que entre 12 e 20 por cento dos produtos regularmente utilizados pelos atletas contêm substâncias proibidas. Fréchette observou um interesse particular dos atletas pela eficiência, legalidade e segurança desses medicamentos.

"Pelo menos 81 por cento dos atletas que tomam suplementos já possuíam proteínas suficientes em sua dieta", diz Fréchette. "O uso de multivitaminas e minerais pode compensar uma ingestão insuficiente de cálcio e ácido fólico, mas não a falta de potássio".

O que é mais importante, os consumidores de suplementos apresentavam níveis de sódio, magnésio, niacina, ácido fólico, vitamina A e ferro que ultrapassam as normas aceitáveis. "Isso os torna suscetíveis a problemas de saúde, tais como náuseas, problemas de visão, cansaço e anomalias hepáticas", disse Fréchette.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Vitaminas

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.