Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

31/10/2012

SUS deverá iniciar tratamento de câncer 60 dias após diagnóstico

Redação do Diário da Saúde

Providências imediatas

O plenário do Senado aprovou projeto que estabelece prazo máximo de 60 dias para que o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilize o tratamento ao paciente diagnosticado com a doença.

O texto prevê ainda um prazo menor que 60 dias, conforme a necessidade terapêutica do caso.

O prazo será considerado cumprido quando se iniciar efetivamente o tratamento (cirurgia, radioterapia ou quimioterapia).

Analgésicos à base de ópio

O Projeto de Lei 32/1997 estabelece também o "gratuito e privilegiado" a analgésicos derivados do ópio para os portadores de câncer que estejam sofrendo com dores.

A proposição original, do ex-senador Osmar Dias, dispunha apenas sobre o tratamento medicamentoso com analgésicos, como por exemplo, morfina.

Na Câmara, o escopo foi ampliado para incluir a obrigatoriedade de oferecimento pelo SUS aos pacientes com câncer, no prazo máximo de 60 dias, de outros tratamentos disponíveis além dos analgésicos, tais como cirurgia, radioterapia e quimioterapia.

Serviços de oncologia

O projeto estabelece ainda a obrigatoriedade para os Estados de elaborarem planos regionais de instalação de serviços especializados em oncologia.

O objetivo é que as regiões atualmente sem os recursos necessários passem a ter acesso a esses serviços.

O substitutivo, aprovado pela Câmara dos Deputados, em junho, e pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, no mês passado, agora irá à sanção presidencial.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Atendimento Médico-Hospitalar

Câncer

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?