Tecnologia de luz da NASA reduz dor de pacientes com câncer

Tecnologia de luz da NASA reduz dor de pacientes com câncer
O tratamento fotônico utiliza LEDs - diodos emissores de luz - semelhantes aos usados em aparelhos eletrônicos, mas capazes de emitir luz em duas frequências, conhecidas como infravermelho próximo e infravermelho distante.
[Imagem: NASA/Higginbotham]

Luz contra a dor

Uma tecnologia da NASA, desenvolvida originalmente para experimentos de crescimento de plantas em missões dos ônibus espaciais, está se transformando em uma nova esperança para os pacientes com câncer.

A tecnologia à base de luz reduz os efeitos colaterais dolorosos decorrentes da quimioterapia e da radioterapia em pacientes que passam por transplantes de medula óssea e células-tronco.

A tecnologia foi batizada de HEALS, que em inglês significa "cura", mas também é uma sigla para High Emissivity Aluminiferous Luminescent Substrate, substrato luminescente aluminífero de alta emissividade.

Terapia com luz de LEDs

O tratamento fotônico utiliza LEDs - diodos emissores de luz - semelhantes aos usados em aparelhos eletrônicos, mas capazes de emitir luz em duas frequências, conhecidas como infravermelho próximo e infravermelho distante.

Em um ensaio clínico feito ao longo de dois anos, pacientes com câncer submetidos a transplantes de medula óssea ou de células-tronco receberam as aplicações de luz para o tratamento da mucosite oral - um efeito colateral comum e extremamente doloroso da quimioterapia e da radioterapia.

O estudo concluiu que há 96% de chances de que a melhora da dor verificada no grupo de pacientes de alto risco tenha sido resultado das aplicações de luz.

Benefícios para o paciente

Os tratamentos atuais da mucosite induzem eles próprios a novos efeitos colaterais negativos.

Já o equipamento de luz custa menos do que um único dia de internação do paciente no hospital e pode ser usado de forma proativa, sem esperar pela manifestação das dores.

O equipamento tem várias vantagens para o paciente: uma melhor nutrição, já que comer pode ser difícil com dor na boca e feridas na garganta, menor uso de narcóticos para tratar as dores, e uma elevação do estado de espírito, o que pode contribuir para a redução das internações hospitalares e um menor risco de infecções.

Saúde espacial

Os LEDs são fontes de luz fria, o que permite que funcionem no máximo da sua irradiância sem emitir calor. Os comprimentos de onda liberados pelo equipamento desenvolvido pela NASA estimulam o desenvolvimento das células, auxiliando na cicatrização.

O aparelho é formado por 288 LEDs, cada um do tamanho de um grão de sal.

A NASA está interessada em novos avanços da tecnologia, uma vez que ela poderá ser usada para tratamentos no espaço, sobretudo em viagens espaciais de longa duração - uma viagem a Marte, por exemplo, levaria mais de um ano, incluindo ida, exploração do planeta e retorno.

O equipamento está atualmente sendo submetido para aprovação pela FDA (Food and Drug Administration) para que possa ser comercializado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Fotônica

Terapias Alternativas

Dores Crônicas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.