Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/02/2014

Governo da Dama de Ferro causou "mortes prematuras injustas", dizem pesquisadores

Com informações de Jamie Brown - Universidade de Liverpool
Thatcher, a Dama de Ferro, causou
Segundo pesquisadores, a herança de Margaret Thatcher, a Dama de Ferro, foi desastrosa para o Reino Unido.[Imagem: Margaret Thatcher Foundation/Wikipedia]

Enquanto Hollywood tenta criar um mito ao redor da ex-Primeira Ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, pesquisadores britânicos estão tentando reacender as memórias curtas do eleitorado.

O Dr. Alex Scott-Samuel e seus colegas das universidades de Durham, Glasgow e Edimburgo, fizeram um extenso levantamento para mostrar que o título de "Dama de Ferro" que Thatcher recebeu durante seu governo não pode ser convertido para nenhum sentido positivo.

A herança da ex-primeira-ministra "inclui a morte prematura desnecessária e injusta de muitos cidadãos britânicos, juntamente com uma carga substancial e contínua de sofrimento e perda de bem-estar," afirmam os pesquisadores.

Eles recolheram dados provenientes de mais de 70 artigos científicos, mostrando que a política de Thatcher gerou mortes e desemprego desnecessário, cortes nas políticas de bem-estar social e adoção de políticas de habitação prejudiciais à população.

"No final da década de 1980, tínhamos cerca de 500 mortes em excesso a cada ano de doenças crônicas do fígado e cirrose. Sabemos também que houve 2.500 mortes em excesso por ano como resultado do desemprego causado pelas políticas de Thatcher. E essas mortes prematuras representam apenas a ponta de um imenso iceberg de doença e de sofrimento resultante do thatcherismo," diz o Dr. Scott-Samuel.

O artigo também cita evidências que incluem o aumento da desigualdade de renda sob o governo de Thatcher - os 0,01% mais ricos da sociedade tinham 28 vezes a renda média nacional em 1978, mas chegaram a 70 vezes a média em 1990. O governo de Thatcher durou de 1979 a 1990.

Os pesquisadores argumentam que "o governo de Thatcher deliberadamente projetou uma catástrofe econômica em grandes partes da Grã-Bretanha" desmantelando indústrias tradicionais, como carvão e aço, não por preocupações econômicas e ambientais, mas simplesmente para minar o poder das organizações da classe trabalhadora, como os sindicatos.

Isto, em última instância, se espalhou na forma de crescentes disparidades regionais nos padrões de saúde e expectativa de vida, bem como aumentou enormemente as desigualdades entre os mais ricos e os mais pobres.

Embora o sistema de saúde britânico (NHS) tenha ficado relativamente intocado pelas políticas de Thatcher, os pesquisadores apontam para mudanças políticas na área da saúde, tais como a terceirização da limpeza dos hospitais, o que eliminou a "presença amigável e tranquilizadora" de enfermeiras dos hospitais, levou a aumentos de infecções adquiridas nos hospitais e lançou as bases para novas privatizações no âmbito dos futuros governos.

"As políticas dos sucessivos governos Thatcher estão no coração dos ataques ao NHS, ao estado de bem-estar social e aos serviços das autarquias locais por parte do governo de coalizão. Está claro que as grandes mudanças de Thatcher na economia britânica criaram desigualdades regionais e sociais maciças, que continuam a ter um impacto direto na saúde das pessoas no presente," concluiu o Dr. Scott-Samuel.

O artigo foi publicado no International Journal of Health Services.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Trabalho e Emprego

Atendimento Médico-Hospitalar

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão