Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

08/02/2016

Tom de voz transmite mais emoção que a fala

Redação do Diário da Saúde
Tom de voz transmite mais emoção que a fala
As emoções positivas são mais contagiosas do que as negativas e geram comportamentos saudáveis para o coração, enquanto emoções negativas aumentam o consumo de alimentos energéticos. Mas demonstrar tristeza durante uma negociação pode dar lucro.[Imagem: Bikkebakke/Wikimedia]

Sentir e falar

Leva apenas um décimo de segundo para que nossos cérebros comecem a reconhecer emoções incorporadas no tom de voz de quem nos fala.

E não importa se os sons não-verbais são grunhidos de raiva, um riso de felicidade ou um grito de tristeza.

Mas leva muito mais tempo para reconhecer a mesma emoção se ela for simplesmente descrita na forma de palavras.

Emoção no tom de voz e emoção em palavras

Os experimentos revelaram que prestamos mais atenção quando uma emoção - como felicidade, tristeza ou raiva - é expressa através das vocalizações do que quando a mesma emoção é expressa em discurso.

Em outras palavras, falar qualquer coisa com um tom de felicidade torna a emoção mais facilmente reconhecível do que simplesmente dizer "Eu estou feliz".

"A identificação das vocalizações emocionais depende de sistemas no cérebro que são mais velhos em termos evolutivos," comenta o professor Marc Pell, da Universidade McGill (Canadá). "Compreender as emoções expressas na linguagem falada, por outro lado, envolve sistemas cerebrais mais recentes, que evoluíram conforme a linguagem humana se desenvolvia."

Atenção na raiva

Curiosamente, sons e falas de raiva geram uma atividade do cérebro que dura mais tempo do que qualquer outra emoção, sugerindo que o cérebro presta uma atenção especial para os sinais de raiva.

"Nossos resultados são consistentes com estudos de primatas não-humanos, que sugerem que as vocalizações que são específicas para uma espécie são tratadas pelo sistema neural de forma preferencial em relação aos outros sons," disse Pell. "As vocalizações parecem ter a vantagem de transmitir significado de uma forma mais imediata do que a fala."

Isto também é condizente com outros experimentos recentes, que mostraram que detectamos nossas emoções pela nossa própria voz.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Felicidade

Sentimentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão