Uma taça de vinho por dia pode melhorar a saúde do fígado

Uma taça de vinho por dia pode melhorar a saúde do fígado
O risco da doença hepática gordurosa não-alcoólica é reduzido pela metade em indivíduos que tomam uma taça de vinho ao dia, em comparação com aqueles que não tomam nenhuma bebida alcoólica.
[Imagem: iStockphoto]

Para um fígado sadio, vinho

Cientistas estão desafiando o pensamento convencional com um estudo que demonstra que o consumo modesto de vinho, definido como uma taça ao dia, pode não apenas ser seguro para o fígado, como pode realmente diminuir a ocorrência da doença hepática gordurosa não-alcoólica (NAFLD, na sigla em inglês).

O estudo, que será publicado no exemplar de Junho da revista médica Hepatoloy, mostra que indivíduos que tomam até uma taça de vinho por dia, comparados com aqueles que não consomem nenhuma bebida alcoólica, apresentam apenas metade do risco de desenvolvimento da doença do fígado.

Vinho, só vinho

Em contraste, comparados com estes que tomam uma taça de vinho, aqueles indivíduos que relatam ter um consumo modesto de cerveja ou licor têm quatro vezes mais chances de desenvolver a doença.

Doença hepática gordurosa não-alcoólica

A doença hepática gordurosa não-alcoólica é a doença do fígado mais comum, afetando 40 milhões de adultos apenas nos Estados Unidos. Pesquisas anteriores mostraram que até cinco por cento dos adultos com NAFLD desenvolverão a cirrose hepática.

Os maiores riscos para o desenvolvimento da doença hepática gordurosa não-alcoólica são semelhantes aos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares - obesidade, triglicérides elevado e pressão alta.

Efeitos do vinho sobre o coração

Vários estudos já mostraram que o consumo modesto de álcool pode reduzir o risco de doenças do coração. Entretanto, as recomendações para o consumo modesto de álcool para indivíduos com riscos de doenças cardiovasculares não têm sido feitas porque essas mesmas pessoas têm também um alto risco para o desenvolvimento da doença hepática gordurosa não-alcoólica.

Com isto, existia até agora um dilema, se o consumo modesto do álcool, mesmo sendo bom para o coração, seria seguro para fígado. Esta pesquisa, feita por médicos da Universidade San Diego, nos Estados Unidos, esclarece finalmente essa questão crucial.

Riscos do abuso do álcool

A pesquisa não oferece nenhuma fundamentação para se beber em grandes quantidades. "Nós queremos enfatizar que as pessoas com riscos de abuso do álcool não deverão considerar tomar vinho ou qualquer outra bebida alcoólica," diz o coordenador da pesquisa, Dr. Jeffrey Schwimmer.

Ele salienta que, embora este seja o primeiro estudo a apresentar uma solução para esse importante dilema, as descobertas não envolvem a questão das pessoas que já possuem doenças do fígado e que não devem tomar álcool de forma nenhuma.

Pesquisa ampla

A pesquisa envolveu quase 12.000 participantes, incluindo 7.211 pessoas que não tomam bebidas alcoólicas e 4.543 que tomam modestamente.

O consumo modesto de álcool é definido como um drink por dia - 120 ml de vinho ou 350 ml de cerveja ou 30 ml de licor.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Drogas Lícitas

Prevenção

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.