Vasos sanguíneos artificiais são criados com células-tronco

Vasos sanguíneos artificiais são criados com células-tronco
O processo de criação dos vasos sanguíneos artificiais a partir das células-tronco leva cerca de duas semanas, abrindo a possibilidade de desenvolvimento de enxertos personalizados para pacientes de doenças vasculares graves, a partir das células de sua própria pele.
[Imagem: Shutterstock]

Implante vivo

Pela primeira vez, células-tronco foram usadas para criar um vaso sanguíneo artificial, totalmente funcional, fora do corpo humano.

Os cientistas do King's College, de Londres, usaram células pluripotentes induzidas, criadas a partir da pele humana.

Eles afirmam que a nova técnica, quando totalmente desenvolvida, poderá ser usada para restabelecer o fluxo sanguíneo em tromboses e embolias, ou para fornecer implantes vivos para substituir vasos danificados, como hoje é feito com as pontes safena ou mamária.

O tratamento também é promissor para evitar amputação em pacientes com circulação severamente afetada por alguma condição médica.

Riscos das células-tronco

Terapias com células-tronco apresentaram-se inicialmente como promissoras, mas sua eficácia até o momento é mínima, com alguns tipos de células-tronco tornando-se um tumor depois de serem introduzidas no corpo.

Os cientistas partiram então para usar as células-tronco, desenvolvidas a partir de fibroblastos (células da pele), na criação de vasos sanguíneos do lado de fora do corpo.

Sua expectativa é que isso evite o surgimento dos tumores, uma vez que o vaso sanguíneo artificial só será implantado quando totalmente desenvolvido.

O processo é diferente de um outro teste realizado recentemente nos EUA, quando médicos injetaram células-tronco do próprio paciente para auxiliar na recuperação do coração após um infarto.

Implante personalizado

O processo de desenvolvimento de células vasculares a partir de células da pele levou duas semanas, abrindo a possibilidade de transformar células do próprio paciente em vasos sanguíneos artificiais para atendimento às suas necessidades de implante.

Os pesquisadores afirmam que o passo seguinte será testar os vasos sanguíneos artificiais em pacientes com doenças vasculares.

"Este é um estudo inicial e mais pesquisas precisam ser feitas sobre como esta abordagem funcionará nos pacientes, mas o objetivo é injetar células reprogramadas em áreas com problemas no fluxo sanguíneo, ou mesmo fazer um enxerto de um vaso sanguíneo inteiramente novo para o tratamento de doenças cardiovasculares graves," disse o Dr. Qingbo Xu, um dos autores do estudo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Células-tronco

Sistema Circulatório

Coração

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.