Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

22/11/2011

Aspirina reduz risco de pacientes com predisposição ao câncer

Redação do Diário da Saúde

Polêmica da aspirina

Tomar uma dose regular de aspirina reduz o risco de câncer a longo prazo em cerca de 60%.

Mas o dado só vale para pessoas em histórico familiar da doença, e abordou especificamente o câncer de intestino.

Indícios dos benefícios da aspirina contra o câncer vêm sendo divulgados ao longo dos anos, assim como os alertas em contrário.

Mas este é o primeiro resultado de uma pesquisa controlada e aleatória.

Predisposição ao câncer

Os pesquisadores estavam estudando o efeito das aspirinas para prevenir ataques do coração e derrames cerebrais (AVC).

Mas o acompanhamento mostrou que os voluntários que tomaram doses regulares de aspirina desenvolveram menos cânceres nos anos seguintes.

Por isso eles partiram para um estudo específico sobre os efeitos da aspirina sobre o câncer.

"Este estudo traz boas notícias para as pessoas com predisposição genética para o câncer de cólon porque este é um dos primeiros estudos a mostrar que aspirina pode ajudar a proteger contra o desenvolvimento dessa doença," disse a Dra. Diana Eccles, da Universidade de Southampton, no Reino Unido.

O estudo envolveu médicos e cientistas de 43 hospitais em 16 países, que acompanharam cerca de 1.000 pacientes, em alguns casos por mais de 10 anos.

Os pacientes eram pessoas com síndrome de Lynch, uma doença genética que afeta a capacidade de detectar e reparar danos ao DNA - cerca de metade dessas pessoas desenvolve câncer, principalmente de intestino e de útero.

Efeitos colaterais da aspirina

Mas o professor John Burn, coordenador do estudo, afirma que os resultados devem ser vistos com cuidado porque a aspirina também tem efeitos colaterais indesejados.

"Antes que qualquer pessoa comece a tomar aspirina regularmente é necessário consultar o médico, uma vez que se sabe que a aspirina aumenta o risco de complicações do estômago, incluindo úlceras," afirma o pesquisador.

O próximo passo da pesquisa é descobrir qual é a dose mínima de aspirina que tem efeitos positivos na prevenção do câncer.


Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Câncer

Medicamentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão