Niacina: uma nova fonte da juventude?

Niacina: uma nova fonte da juventude?
Se você não compreende por que os cientistas usam vermes para pesquisar a longevidade humana, veja o artigo Por que comer menos calorias faz viver mais.
[Imagem: Michael Ristow/ETH Zurich]

Quem não gostaria de viver uma vida longa e saudável?

A busca por uma fonte da juventude é um sonho antigo da humanidade.

Como não existem mais muitos "lugares exóticos" para expedições aventurescas, os cientistas modernos decidiram procurar a poção mágica da juventude em "algo" exótico: nas lombrigas.

É que os vermes são bons para experimentos desse tipo porque seu ciclo inteiro de vida pode ser estudado em meros 20 dias.

Vitamina B3

Uma equipe internacional de pesquisadores, liderados por Michael Ristow, do instituto ETH de Zurique (Suíça) acaba de retornar de sua mais recente expedição ao mundo dos vermes, e trouxe boas novas sobre a fonte da juventude.

Um suplemento alimentar livremente disponível talvez não traga a eterna juventude, mas pode ajudar muito a aumentar nossa longevidade.

A niacina, também conhecida como vitamina B3, e seu metabólito nicotinamida, quando introduzidos na dieta dos vermes, aumentou seu tempo de vida em 10% - algo como oito anos se os dados forem extrapolados para um ser humano.

Segundo os experimentos, a niacina e a nicotinamida têm esse efeito induzindo a formação dos chamados radicais livres - sim, a formação, e não a destruição dos radicais livres.

"Nas lombrigas, estas espécies reativas de oxigênio prolongam a vida," confirma Ristow.

Radicais livres versus antioxidantes

Talvez possa parecer surpreendente que os radicais livres, ou espécies reativas de oxigênio, possam fazer bem, já que geralmente eles são considerados danosos à saúde.

Contudo, esta não é a primeira vez que o "consenso científico" sobre antioxidantes e radicais livres é desafiado.

Já sabe, por exemplo, que os radicais livres são essenciais para os movimentos musculares e para o controle do apetite e que os radicais livres controlam a força das batidas do coração.

Pesquisas mais específicas, na verdade, mostraram que os radicais livres podem ter um efeito antienvelhecimento.

As espécies reativas de oxigênio são conhecidas por danificar as células somáticas, uma condição conhecida como estresse oxidativo. Substâncias específicas, os chamados antioxidantes, que podem ser encontrados em frutas, legumes e certos óleos vegetais, são capazes de neutralizar estes radicais livres.

Isto levou a que muitos cientistas concluíssem que os antioxidantes são benéficos para a saúde.

O Dr. Ristow não concorda: "Não há evidência científica para qualquer utilidade dos antioxidantes. A alegação de que a ingestão de antioxidantes, especialmente em forma de comprimidos, promova qualquer aspecto da saúde humana não tem suporte científico."

Apesar dos antioxidantes

Ristow não contesta que as frutas e os legumes sejam saudáveis. No entanto, seus benefícios podem ser oriundos de outros compostos, tais como os chamados polifenóis. "Frutas e legumes são saudáveis, apesar do fato de que eles contêm antioxidantes," diz o pesquisador.

Com base nos muitos resultados de outros estudos científicos, ele está convencido de que pequenas quantidades de espécies reativas de oxigênio e estresse oxidativo provocam um impacto benéfico sobre a saúde.

Era isso que ele estava testando com suas lombrigas. E parece ter dado certo.

"As células podem lidar bem com o estresse oxidativo e neutralizá-lo," disse Ristow.

Mais do que isso, com a indução da formação de radicais livres, os vermes viveram mais.

Em estudos anteriores em seres humanos, a equipe de Ristow já havia demonstrado que o efeito benéfico sobre a saúde de esportes de resistência é mediado por um aumento na formação de espécies reativas de oxigênio - e que os antioxidantes anulam este efeito.


Ver mais notícias sobre os temas:

Qualidade de Vida

Alimentação e Nutrição

Vitaminas

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.