23/04/2019

Vermes parasitas podem causar câncer - mas também podem ajudar a curá-lo

Redação do Diário da Saúde
É possível
Os vermes causadores de câncer têm um calcanhar de Aquiles: eles precisam de caracóis de água doce como primeiro hospedeiro.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Pegar parasitas que causam câncer

Então é possível "pegar" câncer? Bem, é possível pegar vermes parasitas podem causar câncer.

A boa notícia é que recentemente se descobriu que esses mesmos vermes podem ajudar a curar a doença.

Bilhões de pessoas em todo o mundo estão infectadas com vermes tropicais. Sem surpresa, a maioria dessas pessoas vive em países pobres, mantidos pobres pela má distribuição de renda e pelos efeitos da desnutrição relacionada aos próprios vermes.

O que pode surpreender muitos é que os vermes também causam a maioria dos casos de alguns tipos de câncer por estas bandas tropicais.

O assunto, muito pouco divulgado, mereceu agora uma coletânea especial de artigos científicos sobre malignidade associada a parasitas na revista médica Frontiers in Medicine.

Além de delinear o problema, os artigos trazem informações sobre a prevenção e o tratamento para esses casos de câncer causados por vermes e, notícia bem melhor, mostram uma possibilidade real de transformar esses mesmos vermes em armas contra o câncer.

Vermes que causam câncer

Mais de um milhão de espécies de vermes são classificadas como helmintos. Uma única característica os une: o parasitismo.

"Os helmintos tomam muitas formas, mas todas elas prejudicam o hospedeiro de alguma forma. Nos humanos, eles podem viver no trato intestinal, no trato urinário ou na corrente sanguínea, causando uma variedade de doenças, desde desnutrição até falência de órgãos," explica a Dra. Mônica Botelho, do Instituto Nacional de Saúde de Portugal.

Os cientistas sabem há décadas que os helmintos podem transformar células humanas em cânceres.

"Três espécies de helmintos são classificadas como carcinogênicas de classe 1 pela OMS," detalha Mônica. "São todos chamados trematódeos, uma referência ao nome em latim para a terrível cavidade de alimentação com a qual eles se prendem ao interior do hospedeiro."

Os trematódeos são conhecidos informalmente como anomalias, ou casualidades. No caso do câncer, no entanto, eles são tudo menos isso.

"Em regiões endêmicas - predominantemente na África subsaariana e no sudeste da Ásia - os vermes são responsáveis pela maioria dos casos de câncer de bexiga e fígado," disse o Dr. Joachim Richter, professor da Universidade de Medicina Charité de Berlim. "Os cânceres surgem em locais de infecção por vermes, incluindo a parede da bexiga e os ductos biliares do fígado".

Mas como um verme causa um câncer? Segundo o conhecimento relatado pelo conjunto de artigos agora publicados, a culpa pode estar em seus hábitos de alimentação e reprodução.

"Os vermes constantemente ferem uma vez após a outra o hospedeiro enquanto se agarram à cavidade de alimentação, atravessam os órgãos e depositam os ovos na parede da bexiga. Isso leva à inflamação crônica conforme o corpo tenta incessantemente se curar, o que significa muita divisão celular e, assim, muitas oportunidades para mutações causadoras de câncer se acumularem ao longo de anos de infecção. As fezes tóxicas dos vermes respondem por um dano adicional que se juntam ao quadro.

"Os vermes e seus ovos também excretam proteínas que exacerbam essa inflamação crônica, promovendo ainda mais a divisão celular, bem como o crescimento dos vasos sanguíneos necessários para alimentá-los," acrescenta Richter.

É possível
Também há esforços para usar os vermes parasitas como arma contra as alergias.
[Imagem: Rick Maizels Lab]

Vermes que protegem os hospedeiros do câncer

As infecções por vermes e os cânceres em estágio inicial são frequentemente assintomáticos. Com isto, apesar da disponibilidade de drogas anti-helmínticas, os pacientes frequentemente chegam tarde demais ao médico para que o tratamento possa ser eficaz.

Felizmente, relatam os pesquisadores, os vermes causadores de câncer têm um calcanhar de Aquiles: eles precisam de caracóis de água doce como primeiro hospedeiro, antes de infectar os seres humanos. Assim, o saneamento básico parece ser uma primeira forma eficaz de ação, válida para o longo prazo.

"Os vermes foram eliminados com sucesso no Japão pelo desenvolvimento econômico e pelo enchimento e drenagem dos habitats dos caracóis," disse Richter. "Os esforços de erradicação estão em andamento na Tailândia, que tem as taxas mais altas do mundo de infecção de cânceres de fígado e duto biliar causados por helmintos - mas alguns países de alto risco, como a Etiópia, não têm um programa coordenado de monitoramento ou prevenção para o câncer e precisam de mais ajuda."

Mas, e para as pessoas que já estão infectadas ou que já contraíram esses cânceres causados por vermes.

Esta talvez seja a melhor notícia: Além dos esforços de erradicação, o bizarro mundo dos vermes e do câncer teve uma reviravolta conforme os cientistas descobriram que os helmintos podem ter a chave para a cura da própria malignidade.

"Muitos parasitas, incluindo alguns helmintos, como o verme hepático Fasciola hepatica, inibem o crescimento do câncer in vitro. Outro deles - a chamada 'hipertênia' [Echinococcus granulosus] - está associado a uma taxa significativamente menor de câncer em hospedeiros humanos.

"De fato, há evidências de que as proteínas produzidas pelas hipertências e pelo F. hepatica não apenas matam as células cancerosas diretamente, mas também podem aumentar a resposta imune do hospedeiro aos tumores.

"Até mesmo proteínas dos vermes que promovem o câncer podem ser reaproveitadas como tratamentos para outras condições: por exemplo, aquelas que promovem o crescimento de novos vasos sanguíneos podem ajudar a resolver feridas crônicas que não cicatrizam em diabéticos, usuários de tabaco e idosos," concluiu Mônica.


Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Contaminação

Bactérias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.