15/08/2019

Níveis de colesterol horrível são maiores do que se acreditava

Redação do Diário da Saúde
Níveis de
Você sabe qual é o melhor óleo para baixar o colesterol?
[Imagem: Wikimedia/Veganbaking]

Colesterol horrível

Em 2013, pesquisadores da Universidade de Copenhague (Dinamarca) descobriram o que eles chamaram de "colesterol horrível", pior do que o chamado colesterol ruim, ou LDL.

Esse novo tipo de colesterol passou a ser conhecido como partículas de colesterol remanescentes no sangue.

Agora a mesma equipe descobriu que a quantidade dessas partículas livres no sistema circulatório é muito maior do que eles haviam calculado inicialmente.

A descoberta deverá ter implicações importantes para a prevenção e o tratamento das doenças cardiovasculares.

Aumento constante

Se os níveis de colesterol forem muito altos, o risco de doenças cardiovasculares aumenta. O colesterol LDL, o chamado colesterol ruim, tem sido apontado como o culpado há décadas, embora hoje já se saiba que o colesterol ruim não é tão ruim quanto se pensava e até que o colesterol bom pode virar colesterol ruim.

Para sua surpresa, os pesquisadores dinamarqueses descobriram que a quantidade de colesterol remanescente no sangue é muito maior e, por decorrência, desempenha um papel igualmente mais importante. Dos 20 aos 60 anos, a quantidade dessas partículas sangue aumenta constantemente e, para muitas pessoas, permanece em um nível alto pelo resto de suas vidas.

Os resultados foram baseados em um total de 9.000 indivíduos, todos dinamarqueses, que tiveram suas partículas de colesterol remanescentes no sangue medidas por meio da técnica mais avançada, conhecida como "metabolômica". As medições mostram que o colesterol total no sangue consiste em partes iguais de colesterol "bom", "ruim" e "horrível".

"Nossas descobertas apontam para o fato de que a prevenção do infarto do miocárdio e do derrame não deve se concentrar apenas na redução do colesterol ruim LDL, mas também na redução do colesterol remanescente e triglicérides. Até agora, tanto cardiologistas quanto os clínicos têm focado principalmente na redução do colesterol LDL, mas no futuro, o foco também será reduzir triglicérides e colesterol remanescente," disse o professor Borge Nordestgaard.

Segundo o pesquisador, a coisa mais importante que você pode fazer para atingir o menor nível possível de colesterol remanescente e triglicérides no sangue é manter um peso corporal normal.

Tipos de colesterol

Relembre os três tipos de colesterol conhecidos até agora.

Colesterol remanescente = colesterol horrível: o teor de colesterol nas lipoproteínas ricas em triglicérides ou partículas remanescentes. O colesterol remanescente elevado aumenta o risco de doença cardiovascular.

Colesterol LDL = colesterol ruim: o teor de colesterol em lipoproteínas de baixa densidade (LDL). O colesterol LDL elevado aumenta o risco de doença cardiovascular.

Colesterol HDL = colesterol "bom": é o colesterol "inocente", na forma de lipoproteína de alta densidade (HDL). Os níveis de colesterol HDL não afetam o risco de doença cardiovascular.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Circulatório

Coração

Prevenção

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.