Conheça o cobreiro - ou herpes-zóster

Conheça o cobreiro; ou herpes-zóster
O herpes-zóster, ou cobreiro, é uma doença causada pelo vírus varicela-zóster, o mesmo que causa a catapora.
[Imagem: Ministério da Saúde]

Vírus da catapora

O herpes-zóster, ou cobreiro, é uma doença muito conhecida pela população brasileira, fazendo parte inclusive da cultura popular. Não é difícil encontrar histórias de pessoas que já procuraram benzedores para curar ou parar o avanço do cobreiro.

Na realidade, o herpes-zóster é uma doença causada pelo vírus varicela-zóster, o mesmo que causa a catapora. Depois que provocou a catapora, o vírus permanece incubado no corpo a vida toda.

Com uma queda da imunidade, por exemplo, ele pode ser reativado e causar o herpes-zóster.

Diferentemente da catapora, que apresenta bolhas em todo o corpo, as lesões da herpes-zoster atingem sempre um nervo específico. As pequenas bolhas dolorosas que se formam na pele acompanham o trajeto das raízes nervosas, e, por isso, nunca avançam.

Herpesvírus

Todos os herpesvírus são latentes, ou seja, podem ficar no organismo sem manifestação por bastante tempo e se reativar.

"Ele pode reativar principalmente em casos de imunodepressão. Nesse caso, as pessoas mais suscetíveis são, por exemplo, os transplantados, as pessoas que vivem com HIV e Aids, pessoas com câncer, idosos e pessoas que usam medicamentos que causam a queda da imunidade", esclarece Marta Heloísa Lopes, professora da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo).

Qualquer pessoa está suscetível à infecção. "A herpes-zóster pode aparecer em qualquer idade. No caso da catapora, ela tem a característica de uma manifestação mais precoce. Por isso, é comum associar essa doença somente às crianças. Por outro lado, uma vez que o organismo tenha o vírus varicela-zóster, mesmo com a catapora curada, o herpes-zóster pode aparecer em qualquer fase da vida," acrescentou Marta.

Os sinais mais importantes da herpes-zóster são pequenas bolhas na pele que aparecem em uma região do corpo, que acompanham o trajeto de raízes nervosas, causando uma dor aguda na região. A dor é um sinal que aparece antes mesmo das lesões na pele. "A pessoa pode suspeitar da reativação da doença quando começa a sentir muita dor em um nervo, mesmo sem ainda apresentar nenhuma lesão na pele," esclarece.

Como se pega cobreiro

Não se pega herpes-zóster, mas varicela-zóster, o vírus da catapora. "É o mais importante de se entender sobre a doença, não se pega herpes-zóster, se pega varicela e existe a reativação do vírus," disse Marta.

A transmissão da varicela acontece de pessoa a pessoa, por meio do contato direto ou de secreções respiratórias e, raramente, através de contato com lesões de pele. Indiretamente, a varicela é transmitida por meio de objetos contaminados com secreções das lesões dos pacientes infectados. Uma pessoa com herpes-zóster pode transmitir o vírus varicela-zóster para quem não está imune à catapora, apesar de ser raro. Isso ocorre por meio do contato direto com as lesões da pele.

Não existe cura para herpes-zóster, o tratamento é realizado com medicamentos antivirais e analgésicos. Quanto antes o paciente buscar o hospital, menores serão as complicações em cada fase de manifestação da doença. Normalmente, cada reativação da doença costuma durar de 2 a 3 semanas.

Como prevenção, existe vacina contra a varicela, disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), e uma vacina que não faz parte do calendário do SUS, para prevenir o herpes-zóster. Porém, as pessoas com imunidade baixa, as mais afetadas pela doença, não podem tomá-la.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vírus

Sistema Imunológico

Cuidados com a Pele

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.