14/10/2019

Vacina contra sarampo é menos eficaz quando tomada antes de 1 ano de idade

Com informações do Ministério da Saúde
Vacina contra sarampo é menos eficaz quando tomada antes de 1 ano de idade
Outra preocupação é com a vacina contra caxumba, que pode não estar mais protegendo a todos.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Vacinar na idade certa

A efetividade das vacinas que visam proteger contra o sarampo é influenciada pela idade em que a criança toma a vacina.

Por exemplo, as crianças vacinadas em idade menor do que 12 meses apresentam uma efetividade de 84%, contra uma efetividade de 92,5% quando a vacina é tomada aos 12 meses.

Assim, em situações normais, quando a circulação do vírus do sarampo está controlada, a recomendação é que a primeira dose da vacina seja administrada após os 12 meses de idade.

Por outro lado, em situações de risco ou durante surtos, essa dose deve ser antecipada - a Organização Mundial da Saúde recomenda a administração de uma dose adicional aos 6 meses de idade em situações de surto de sarampo.

Menor eficácia da vacina

Pesquisadores identificaram que as crianças vacinadas antes dos 12 meses de idade apresentaram uma menor produção de anticorpos neutralizantes após uma dose subsequente aos 14 meses de idade, quando comparadas com crianças que receberam a primeira dose aos 14 meses.

Este dado levanta a preocupação referente a possibilidade de que a atual estratégia de vacinação possa criar uma subpopulação de pessoas susceptíveis à doença no futuro. O Ministério da Saúde já tem planejado campanhas de vacinação para redução desse conjunto de susceptíveis na população de 6 meses a menores de 5 anos e de 20 a 29 anos de idade, objetivando alcançar o limiar de imunidade necessário para interrupção da circulação do vírus no país.

O Ministério da Saúde reforça que a estratégia de vacinação de crianças de 6 meses a 12 meses de idade é uma "estratégia temporária" considerando o atual risco epidemiológico do país, devendo essa estratégia ser revista assim que ocorrer a mudança do cenário epidemiológico.

Surto de sarampo

O atual cenário epidemiológico brasileiro demonstra a ocorrência de uma grande quantidade de casos no estado de São Paulo, mais especificamente na grande São Paulo, mas há uma forte dispersão do vírus no país, tendo sido identificados até o momento casos confirmados em 19 Unidades da Federação.

O maior número de internações ocorreu em menores de 1 ano, com 783 (35,1%) casos, e entre crianças de 1 a 4 anos, com 429 (19,2%) casos. Foram registrados ainda, nos primeiros nove meses do ano, 10 óbitos pelo sarampo, sendo 5 em crianças menores de 12 meses de idade - 1 óbito ocorreu no estado do Pernambuco e os demais no estado de São Paulo.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Field Effectiveness of Live Attenuated Measles-Containing Vaccines: A Review of Published Literature
Autores: Amra Uzicanin, Laura Zimmerman
Publicação: The Journal of Infectious Diseases
Vol.: 204, n. suppl_1, p. S133-S149
DOI: 10.1093/infdis/jir102

Ver mais notícias sobre os temas:

Vacinas

Prevenção

Saúde Pública

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.