24/10/2016

Drogas psicotrópicas não curam transtornos mentais, dizem especialistas

Redação do Diário da Saúde
Drogas psicotrópicas não curam transtornos mentais, dizem especialistas
Outra pesquisa recente identificou todos os efeitos adversos conhecidos dos antidepressivos.
[Imagem: Wikimedia]

Efeito passageiro

Os medicamentos atualmente disponíveis não conseguem aliviar permanentemente os sintomas dos transtornos mentais.

Esta é a conclusão de Jürgen Margraf e Silvia Schneider, da Universidade Ruhr (Alemanha), em um artigo publicado na revista médica EMBO Molecular Medicine.

Segundo eles, o efeito dessas drogas são de curta duração.

Efeitos negativos

Margraf e Schneider compilaram amplas evidências sugerindo que os antidepressivos, ansiolíticos e medicamentos contra hiperatividade (TDAH) têm apenas um efeito de curto prazo: se os pacientes interromperem o tratamento, os sintomas retornam.

Além disso, o uso desses medicamentos a longo prazo pode ter um efeito negativo, por exemplo o aumento do risco de uma doença crônica ou maior incidência de recaídas.

Psicoterapia

De acordo com a análise, alternativas como a psicoterapia, ou terapia comportamental cognitiva, apresentam resultados muito melhores e mais sustentáveis a longo prazo.

Drogas psicotrópicas não curam transtornos mentais, dizem especialistas
A terapia pelo telefone é tão eficaz quanto face a face com um terapeuta.
[Imagem: University of Cambridge]

"O principal problema com a psicoterapia não é a sua eficácia ou seus custos, mas sua disponibilidade insuficiente," argumenta a Dra. Silvia Schneider.

Enquanto as drogas psicotrópicas podem ser aplicadas de imediato, os pacientes muitas vezes têm de esperar muito tempo para a sua primeira consulta com um terapeuta.

Conceitos biológicos são insuficientes

Os dois pesquisadores discutem as razões para a falta de melhores terapias contra essas condições, apesar de pelo menos 60 anos de pesquisas. Em sua opinião, uma das razões pode ser a noção inadequada de que os transtornos mentais possam ser explicados apenas por conceitos biológicos.

"Hoje, tornou-se padrão dizer aos pacientes e ao público que os transtornos mentais são causados por um desequilíbrio no sistema neurotransmissor", contesta Margraf. Contudo, ainda não está claro se este fenômeno é a causa ou o efeito das doenças. Por isto, os fatores sociais não devem ser negligenciados.

De acordo com Schneider e Margraf, as categorias rígidas de "doente" e "saudável" também não são úteis em nada no que diz respeito aos transtornos mentais, que se manifestam de muitas formas diferentes.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Psicoterapia

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.