01/12/2020

Mapa mostra áreas onde podem surgir novas pandemias

Redação do Diário da Saúde
Mapa mostra áreas onde podem surgir novas pandemias
A pressão sobre a natureza ocorre em países ricos e pobres, mas a deficiência dos sistemas de saúde piora a situação nas regiões menos favorecidas.
[Imagem: University of Sydney]

Transbordamento

Uma equipe internacional de especialistas em saúde humana e animal reuniu considerações ambientais, sociais, econômicas e logísticas- como o trânsito aéreo - para identificar as principais áreas em risco de dar origem a uma eventual próxima pandemia.

Liderada pela Universidade de Sydney e com acadêmicos da Austrália, Reino Unido, Índia e Etiópia, o trabalho mostra as cidades em todo o mundo que requerem atenção imediata.

A metodologia usada pela equipe se concentrou nas fontes de transmissão de patógenos entre animais e humanos, e deu especial atenção aos aeroportos próximos a essas interfaces, identificando aqueles mais conectados com o resto do país e do mundo, uma vez que representam o canal ideal por onde as infecções podem se espalhar rapidamente, algo que a equipe chama de "transbordamento".

Mais de 40% das cidades mais conectadas do mundo têm ou estão próximas a áreas que apresentam um alto grau de pressão humana sobre a vida selvagem e risco de transbordamento.

E entre 14 e 20% das cidades mais conectadas do mundo em risco desses transbordamentos têm uma infraestrutura de saúde deficiente, indicando que seria difícil detectar a doença antes que ela se espalhasse. Essas cidades estão principalmente no Sul e Sudeste Asiático e na África Subsaariana.

Riscos em países ricos e países pobres

Embora os países de renda baixa e média tenham a maioria das cidades em zonas classificadas como de maior risco de transbordamento e subsequente disseminação global, os pesquisadores ressaltam que o alto risco nessas áreas resulta em grande parte da ineficiência dos seus sistemas de saúde, e não exatamente de um maior risco de ocorrência de patógenos que façam o salto animal-humano.

Além disso, embora não sejam amplamente representados na zona de maior risco por causa da melhor infraestrutura de saúde, os países de alta renda ainda assim têm muitas cidades representadas nas próximas duas camadas de risco, por causa das pressões extremas que os países ricos exercem sobre a vida selvagem por meio do desenvolvimento insustentável, concluiu a equipe.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Whence the next pandemic? The intersecting global geography of the animal-human interface, poor health systems and air transit centrality reveals conduits for high-impact spillover
Autores: Michael G. Walshabc, Shailendra Sawleshwarkar, Shah Hossain, Siobhan M. Mor
Publicação: One Health
DOI: 10.1016/j.onehlt.2020.100177
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Prevenção

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.