02/10/2019

Patobioma - uma nova compreensão da saúde e das doenças

Redação do Diário da Saúde
O que é Patobioma?
O patobioma explica que não somos seres individuais - somos condomínios de muitos seres, alguns benéficos, alguns maléficos e outros que mudam seu papel dependendo das circunstâncias ambientais.
[Imagem: David Bass et al. - 10.1016/j.tree.2019.07.012]

Patobioma

Conheça o "patobioma", um conceito que promete nada menos do que uma nova compreensão das doenças.

O prefixo "pato" vem da palavra grega pathos, que significa "sofrimento ou doença" - patologia, patológico etc, derivam dele. Bioma é uma comunidade biológica estável.

Há muito se sabe que os organismos microbianos e vírus presentes em nosso corpo nem sempre causam doenças - eles também podem ajudar a nos proteger contra doenças, por exemplo, as comunidades complexas de micróbios no intestino humano, que são muito importantes para a nossa saúde.

No entanto, muito pouco se sabe sobre esses micróbios e como eles causam ou previnem doenças.

O conceito de patobioma abre uma porta para este mundo inexplorado de diversidade microbiana e como ele controla não apenas o nosso corpo, mas também todos os outros organismos do planeta.

Somos seres comunitários

As abordagens tradicionais para descrever doenças infecciosas em plantas, animais e humanos são baseadas no conceito de que patógenos únicos são responsáveis pelos sinais ou sintomas da doença observados nesses hospedeiros.

O conceito de patobioma explica que, na realidade, a ocorrência de doenças é muito mais complexa.

O conceito reconhece que todos os organismos - o ser humano, por exemplo - são de fato comunidades complexas de vírus, micróbios e outros pequenos organismos (por exemplo, parasitas) que podem interagir para afetar a saúde ou o status da doença a qualquer momento.

Essas comunidades complexas interagem continuamente com seus hospedeiros, às vezes conferindo benefícios (por exemplo, bactérias "boas" no microbioma intestinal humano) e outras vezes causando danos ao contribuir para a doença.

Quando essas comunidades se combinam para causar doenças, elas são denominadas "patobiomas" - um reconhecimento de sua mudança coletiva em relação ao "simbioma" do estado saudável.

Mesmo quando um único agente é implicado na doença, é provável que seus efeitos sejam modificados (reforçados ou mitigados) por outros agentes no patobioma e, portanto, não devem ser considerados isoladamente no processo da doença.

A influência do ambiente circundante na saúde animal e vegetal também é extremamente importante. Por exemplo, organismos aquáticos vivem em uma sopa microbiana - existem milhões de micróbios e vírus em cada gota de água doce e do mar. Alguns destes já são conhecidos por causar doenças em diferentes organismos. Em outros casos, micróbios que não se pensava serem patogênicos podem, de fato, tornar-se virulentos sob certas condições ambientais.

Saúde, doença e contexto

Como resultado dessa compreensão mais geral, pesquisadores estão propondo revisar o entendimento científico e médico do que realmente é um patógeno, reconhecendo que essa caracterização pode ser determinada pelo contexto em que um micróbio se encontra.

"A grande maioria das células do nosso corpo é bacteriana, não humana. Portanto, somos ecossistemas ambulantes - comunidades interagentes de muitos organismos diferentes. Isso também é verdade para todos os outros animais e plantas. Os organismos nessas comunidades complexas desempenham papéis-chave em determinar a saúde de seus animais e plantas hospedeiros. O conceito de patobioma levará a uma melhor compreensão dessas relações e nos ajudará a gerenciar doenças em plantas e animais, animais selvagens, animais de estimação e em nós mesmos," defende o professor David Bass, do Centro de Ambientes Pesqueiros e Ciências da Aquicultura do Reino Unido.

"À medida que procuramos entender melhor como os patógenos causam doenças, cada vez mais reconhecemos que o ambiente, tanto do hospedeiro quanto do patógeno, desempenha um papel vital. O conceito de patobioma busca entender como as interações entre os organismos no hospedeiro, e imediatamente ao seu redor, juntamente com as físico-químicas associadas desses ambientes, habilitam ou inibem a capacidade de um organismo causar doenças. Como tal, isso apresenta uma abordagem mais holística e realista para entender o processo da doença," acrescentou o professor Charles Tyler, da Universidade de Exeter.

Checagem com artigo científico:

Artigo: The Pathobiome in Animal and Plant Diseases
Autores: David Bass, Grant D. Stentiford, Han-Ching Wang, Britt Koskella, Charles R. Tyler
Publicação: Trends in Ecology & Evolution
DOI: 10.1016/j.tree.2019.07.012

Ver mais notícias sobre os temas:

Biologia

Bactérias

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.