28/07/2022

Atividade física afeta meninos e meninas de forma diferente

Redação do Diário da Saúde
Atividade física afeta meninos e meninas de forma diferente
Há várias razões possíveis para as diferenças nos resultados das atividades físicas entre os sexos.
[Imagem: Merio/Pixabay]

Gordura corporal e atividade física

Ser fisicamente ativo traz grandes benefícios para a saúde, mas a atividade física afeta meninos e meninas de forma diferente.

"Nós analisamos a conexão entre a atividade física medida objetivamente e a proporção de gordura corporal em meninas e meninos," conta a professora Silje Steinsbekk, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia.

Para isso, a equipe mediu a composição corporal dos participantes - em vez de meramente seu peso e altura - e examinou as crianças a cada dois anos, dos 6 anos aos 14 anos.

A principal descoberta é que o nível de atividade física afeta os sexos de maneira diferente.

"Nas meninas, não encontramos relação entre a atividade física e a quantidade de gordura corporal. O aumento da atividade física não levou a menos gordura corporal nas meninas, e a gordura corporal não teve efeito sobre as mudanças na atividade física," contou a pesquisadora Tonje Zahl-Thanem.

Mas para os meninos é diferente: A quantidade de gordura corporal influencia sua atividade física. "O aumento da gordura corporal dos meninos levou a menos atividade física dois anos depois, quando eles tinham 8, 10 e 12 anos," completou Zahl-Thanem.

No geral, o aumento da atividade física não teve efeito sobre as mudanças na gordura corporal, com uma exceção.

"Nós descobrimos que os meninos que são mais ativos fisicamente aos 12 anos têm uma proporção menor de gordura corporal aos 14 anos. Este não foi o caso em um estágio de desenvolvimento anterior," disse Steinsbekk.

Por quê?

Segundo a equipe, há várias razões possíveis para as diferenças nos resultados das atividades físicas entre os sexos.

Infelizmente, o estudo não foi projetado para estudar essas razões, porque não se suspeitava dessas diferenças, mas os pesquisadores apontam que corpos grandes são mais pesados e exigem mais esforço durante o exercício, o que pode explicar por que meninos cuja gordura corporal aumenta se tornam menos ativos ao longo do tempo.

Mas por que isso não acontece com as meninas nas mesmas condições?

"Aqui só podemos especular, mas os meninos geralmente são mais ativos fisicamente do que as meninas, então quando os meninos reduzem seu nível de atividade, o impacto físico é maior," sugere Steinsbekk.

Também se sabe que crianças com corpos grandes geralmente são menos satisfeitas com seus corpos; mas aqui, paradoxalmente, a insatisfação corporal está associada a menor atividade física entre os meninos, mas não entre as meninas.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Relations between physical activity, sedentary time, and body fat from childhood to adolescence: Do they differ by sex?
Autores: Tonje Zahl-Thanem, Lars Wichstrom, Silje Steinsbekk
Publicação: International Journal of Obesity
DOI: 10.1038/s41366-022-01156-6
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Cuidados com a Família

Diversão

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.