28/08/2019

Cientistas revertem envelhecimento de células cerebrais

Redação do Diário da Saúde
Cientistas revertem envelhecimento de células cerebrais
As células velhas recuperaram sua jovialidade (direita) ao serem colocadas junto a células mais jovens.
[Imagem: Segel et al. - 10.1038/s41586-019-1484-9]

Rejuvenescimento celular

Os pesquisadores Michael Segel e Kevin Chalut, da Universidade de Cambridge (Reino Unido), descobriram uma maneira de reverter células-tronco mais velhas para um estado mais jovem e saudável.

Isso tem largas implicações sobre a compreensão do processo de envelhecimento e abre caminho para o desenvolvimento de tratamentos para doenças cerebrais relacionadas à idade, como as demências.

À medida que nossos corpos envelhecem, músculos e articulações podem se tornar mais rígidos, tornando os movimentos mais difíceis. Os dois pesquisadores descobriram que o mesmo é verdade em nossos cérebros, e que o enrijecimento cerebral relacionado à idade tem um impacto significativo na função das células-tronco cerebrais.

Mais especificamente, eles descobriram como o aumento da rigidez cerebral gerado pelo envelhecimento causa disfunção das células-tronco do cérebro, as chamadas células progenitoras de oligodendrócitos (CPOs).

Essas células são um tipo de célula-tronco cerebral importante para manter a função normal do cérebro e para a regeneração da mielina, a bainha gordurosa que envolve os nossos nervos, que é danificada em doenças como a esclerose múltipla. Os efeitos da idade nessas células contribuem para a esclerose, mas sua funcionalidade também diminui com a idade em pessoas saudáveis.

Rejuvenescimento cerebral

Para determinar se a perda de função das CPOs envelhecidas era reversível, os pesquisadores transplantaram CPOs de ratos idosos para os cérebros mais macios e esponjosos de animais mais jovens.

Surpreendentemente, em vez de danificar o cérebro mais jovem, as células cerebrais mais velhas foram rejuvenescidas e começaram a se comportar como suas novas colegas mais jovens e vigorosas. E o contrário também aconteceu na situação inversa.

"Ficamos fascinados ao ver que, quando crescemos células-tronco cerebrais jovens e funcionais no material rígido, as células se tornaram disfuncionais e perderam sua capacidade de se regenerar, e de fato começaram a funcionar como células envelhecidas. O que foi especialmente interessante, no entanto, foi que, quando as células cerebrais antigas foram cultivadas no material macio, elas começaram a funcionar como células jovens - em outras palavras, elas foram rejuvenescidas," contou Chalut.

Descobertas sobre como as células-tronco cerebrais envelhecem e como esse processo pode ser revertido têm importantes implicações para futuros tratamentos, porque fornecem novos alvos para lidar com as questões ligadas ao envelhecimento, incluindo como recuperar a função perdida no cérebro. Mas esta é uma pesquisa básica e ainda não há vislumbres de sua utilização em humanos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Rejuvenescimento

Células-tronco

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.