21/02/2020

Companhia, mesmo de desconhecidos, faz mulheres sentirem menos medo

Redação do Diário da Saúde
Mulheres sentem menos medo quando há alguém por perto
Não se trata de enfrentar ou esquecer o medo: O medo deve ser conquistado, não banido.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Companhia contra o medo

Da próxima vez que sentir vontade de levar uma companhia a um evento que lhe deixa nervosa, faça isso: Vai ajudar realmente.

Acontece que a mera presença física de outra pessoa reduz as respostas automáticas humanas.

"Nossos resultados mostram que o medo e a tensão fisiológica podem ser reduzidos pela mera presença de outra pessoa, mesmo que essa pessoa seja desconhecida e não ofereça suporte ativo," conta a professora Grit Hein, da Universidade de Würzburg (Alemanha).

E a reação de redução da ansiedade ocorreu independentemente de a pessoa ser conhecida ou não, pertencer ao mesmo grupo étnico ou não, ser do mesmo sexo ou não, e mesmo do fato de ela falar ou não com a voluntária que estava sendo avaliada.

"Curiosamente, o efeito de redução da ansiedade foi mais forte quando os indivíduos perceberam a outra pessoa como menos similar - provavelmente porque assumiram que a outra pessoa, ao contrário de si mesma, não tinha medo," comentou Hein.

Diminuindo o medo

No estudo, as voluntárias do teste ouviam sons neutros ou assustadores (indutores de medo) por meio de fones de ouvido, o que incluía de barulho de chuva a gritos humanos de pavor.

As reações físicas a esses sons foram medidas através da resistência da pele - quando a pessoa fica ansiosa, a condutividade elétrica da pele muda.

A pessoa desconhecida, que poderia ou não estar presente na sala durante os testes, não tinha permissão para dizer nada e permaneceu fisicamente distante da pessoa em teste. Essa configuração impediu a interação social entre elas.

Bastou a presença de alguém para que os mesmos sons amedrontadores assustassem menos, conforme avaliado tanto pelas medições fisiológicas, quanto pelas declarações subjetivas das voluntárias.

Até agora, a equipe testou apenas mulheres na presença de outras mulheres, mas já está começando a projetar os experimentos para testar homens e duplas mistas, uma vez que outros estudos já mostraram que homens e mulheres lidam de forma diferente com o medo.

Checagem com artigo científico:

Artigo: The mere physical presence of another person reduces human autonomic responses to aversive sounds
Autores: Yanyan Qi, Martin J. Herrmann, Luisa Bell, Anna Fackler, Shihui Han, Jürgen Deckert, Grit Hein
Publicação: Proceedings of the Royal Society B
Vol.: B 287: 20192241
DOI: 10.1098/rspb.2019.2241

Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Relacionamentos

Neurociências

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.