15/03/2021

Pesquisadores da USP produzem um fígado funcional em laboratório

Com informações da Agência Fapesp
Pesquisadores da USP produzem um fígado funcional em laboratório
Após o processo de descelularização controlada, os pesquisadores obtém a matriz extracelular que é usada para a reconstrução do fígado.
[Imagem: CEGH-CEL/USP]

Fígado feito em laboratório

Pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) desenvolveram uma técnica para a reconstrução e produção do fígado em laboratório.

A prova de conceito do método foi realizada com fígado de ratos. O objetivo de longo prazo é adaptar a técnica para produzir fígados humanos, a fim de aumentar a disponibilidade do órgão para transplante.

"A ideia é produzir fígados humanos em laboratório, em escala, com o intuito de diminuir a espera por doadores compatíveis e os riscos de rejeição do órgão transplantado," disse o professor Luiz Carlos de Caires.

A metodologia é baseada em técnicas de bioengenharia de tecidos desenvolvidas nos últimos anos para a produção de órgãos para transplante, chamadas descelularização e recelularização.

Fábrica de órgãos

As técnicas consistem em submeter o órgão de um doador falecido a sucessivas lavagens com soluções detergentes ou enzimas, com o objetivo de retirar todas as células do tecido, até restar apenas a matriz extracelular, com a estrutura e o formato originais do órgão.

A matriz extracelular é então recomposta com células derivadas do paciente receptor, a fim de evitar o risco de reações imunológicas e diminuir o risco de rejeição em longo prazo do órgão transplantado.

"É como se o receptor recebesse um fígado recauchutado, que não seria rejeitado porque foi reconstituído usando suas próprias células. Ele não precisaria nem tomar imunossupressores," disse a professora Mayana Zatz.

Por meio dessas técnicas também é possível reconstituir órgãos considerados limítrofes, aumentando a sua disponibilidade para os pacientes na fila de espera, explica Caires.

Segundo o pesquisador, a técnica também pode ser adaptada para produção em laboratório de outros órgãos, como pulmão, coração e pele.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Pre-coating decellularized liver with HepG2-conditioned medium improves hepatic recellularization
Autores: Luiz Carlos Caires-Júnior, Ernesto Goulart, Kayque Alves Telles-Silva, Bruno Henrique Silva Araujo, Camila Manso Musso, Gerson Kobayashi, Danyllo Oliveira, Amanda Assoni, Valdemir Melechco Carvalho, Antônio Fernando Ribeiro-Jr, Renata Ishiba, Karina Andrighetti Oliveira Braga, Natalia Nepomuceno, Elia Caldini, Thadeu Rangel, Silvano Raia, Peter I. Lelkes, Mayana Zatz
Publicação: Materials Science and Engineering: C
Vol.: 121, 111862
DOI: 10.1016/j.msec.2020.111862
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Biotecnologia

Células-tronco

Transplantes

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.