13/04/2021

Por que não adianta testar novos medicamentos contra o câncer em cobaias

Redação do Diário da Saúde

Xenoenxertos

Pesquisadores descobriram uma possível explicação para o motivo pelo qual muitos medicamentos contra o câncer, que destroem as células tumorais em animais de laboratório, não funcionam quando são aplicados em humanos.

Hoje existem modelos animais - sobretudo camundongos e ratos - que imitam diferentes tipos de câncer humano. Contudo, para tentar se aproximar ainda mais da realidade, alguns cientistas optam por outro caminho: Implantar tumores humanos nesses animais.

Mas parece que nem isto é o suficiente: Tão logo esses xenoenxertos - derivados dos tumores coletados dos pacientes - são implantados, vírus inofensivos naturalmente presentes no corpo das cobaias entram em ação, modificando o próprio tumor, distanciando-o do que tumor humano real.

"O que descobrimos é que, quando você coloca um tumor humano em um camundongo, esse tumor não é igual ao tumor que estava no paciente com câncer," ressalta o professor Jim Zheng, da Universidade do Texas (EUA). "A maioria dos tumores que testamos foi comprometida por vírus dos camundongos."

Alvos diferentes

Os pesquisadores analisaram 184 conjuntos de dados gerados a partir de amostras de sequenciamento dos xenoenxertos. Das 184 amostras, 170 apresentaram a presença de vírus dos camundongos onde foram implantados.

A infecção pelos vírus dos animais gerou mudanças significativas nos tumores, afetando o comportamento do enxerto quando ele é usado para testar novos medicamentos.

"Quando os cientistas estão procurando uma maneira de matar um tumor usando um modelo de xenoenxerto, eles presumem que o tumor no camundongo é o mesmo dos pacientes com câncer, mas não são. Isso faz com que os resultados de um medicamento contra o câncer pareçam promissores quando você pensa que a medicação matou o tumor - mas, na realidade, ela não funcionará em testes em humanos, já que a medicação matou um tumor infectado pelo vírus dos camundongos," disse Zheng.

O pesquisador afirma esperar que estas descobertas mudem a abordagem dos cientistas e levem ao desenvolvimento de novas técnicas para estudar as células tumorais.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Presence of complete murine viral genome sequences in patient-derived xenografts
Autores: Zihao Yuan, Xuejun Fan, Jay-Jiguang Zhu, Tong-Ming Fu, Jiaqian Wu, Hua Xu, Ningyan Zhang, Zhiqiang An, W. Jim Zheng
Publicação: Nature Communications
Vol.: 12, Article number: 2031
DOI: 10.1038/s41467-021-22200-5
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Cobaias

Desenvolvimento de Medicamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.