08/03/2022

Realizado primeiro implante de prótese visual que contorna a retina

Redação do Diário da Saúde
Realizado primeiro implante de prótese visual que contorna a retina
Renderização do modelo de estimulador implantável sem fio da Prótese Visual Intracortical (ICVP), ao lado de uma moeda de um centavo.
[Imagem: Illinois Institute of Technology]

Prótese Visual Intracortical

O primeiro paciente voluntário recebeu um novo tipo de implante que contorna a retina e o nervo óptico para se conectar diretamente ao córtex visual do cérebro.

O implante, chamado ICVP, sigla em inglês para Prótese Visual Intracortical, foi implantado cirurgicamente com sucesso no Centro Médico da Universidade Rush (EUA).

O sistema ICVP foi desenvolvido por uma equipe de várias instituições, lideradas pelo Dr. Philip Troyk, do Instituto de Tecnologia de Illinois, e representa o culminar de quase três décadas de pesquisa dedicada a fornecer visão artificial a pessoas com cegueira devido a doenças oculares ou trauma.

Como muitos indivíduos afetados pela cegueira total não têm retina ou nervos ópticos intactos, mas retêm o córtex visual - a área do cérebro que permite que as pessoas vejam - uma prótese visual intracortical pode ser a única ajuda sensorial visual da qual eles podem se beneficiar.

Embora o cérebro funcione como um poderoso sistema de processamento e receba milhões de sinais nervosos dos olhos, se os olhos não puderem mais se comunicar com o cérebro, a opção é "intervir contornando o olho e o nervo óptico e indo diretamente para a área do cérebro chamada córtex visual," justificou Troyk.

Implante intracortical

O sistema de prótese visual intracortical é o primeiro implante visual a usar um grupo de estimuladores sem fio miniaturizados, totalmente implantados, para estudar se indivíduos com cegueira podem utilizar a visão artificial fornecida por essa abordagem.

Este sistema de prótese visual permite que os aparelhos sejam implantados permanentemente, o que dará tempo suficiente para estudar como o dispositivo pode funcionar efetivamente no dia a dia e para que o paciente possa aprender como o aparelho pode ser útil.

A cirurgia faz parte do ensaio de viabilidade Fase I do dispositivo, que visa testar se esta prótese fornecerá uma capacidade de navegar e realizar tarefas básicas visualmente guiadas. Os testes começarão após um período de 4-6 semanas de recuperação da cirurgia.

"Este é um momento incrivelmente emocionante, não apenas para o campo da engenharia biomédica, mas, mais importante, para pessoas com cegueira e seus entes queridos em todo o mundo," disse Troyk.

Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Implantes

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.