05/07/2022

Cerveja com ou sem álcool reforça bactérias benéficas do intestino

Redação do Diário da Saúde

Cerveja e bactérias benéficas

Trilhões de microrganismos revestem o trato gastrointestinal humano, impactando diretamente no nosso bem-estar. Estudos têm demonstrado que, quando mais tipos de bactérias estão presentes, as pessoas tendem a ter menor chance de desenvolver doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes.

E também se sabe que a cerveja, assim como o vinho, contém compostos, como os polifenóis, bem como microrganismos de sua fermentação.

A dúvida é se as cervejas trazem algum benefício à saúde, na forma de reforçar os microrganismos benéficos.

Um estudo recente mostrou que, quando homens e mulheres consumiam cerveja lager sem álcool por 30 dias, a diversidade do seu microbioma intestinal aumentava. Contudo, muitas dessas mesmas pessoas participaram de um segundo grupo que tomou uma versão alcoólica da cerveja, e não tiveram o mesmo efeito.

Para tirar a questão a limpo, a professora Ana Faria e colegas da Universidade Nova de Lisboa (Portugal) idealizaram um estudo diferente daquele primeiro - um ensaio paralelo e randomizado - com dois grupos separados de participantes.

Cerveja melhora saúde intestinal

Neste novo estudo duplo-cego, 19 homens saudáveis foram divididos aleatoriamente em dois grupos, que beberam 300 gramas de cerveja alcoólica ou não alcoólica, do tipo lager (fermentação em baixa temperatura), com o jantar durante 4 semanas.

Os pesquisadores constataram que o peso dos participantes, seu índice de massa corporal e marcadores séricos para a saúde do coração e metabolismo não mudaram durante o estudo.

Mas, ao final das 4 semanas, ambos os grupos apresentaram maior diversidade bacteriana em seu microbioma intestinal e níveis mais altos de fosfatase alcalina fecal, indicando uma melhora na saúde intestinal.

Os pesquisadores sugerem que esses resultados diferem dos resultados do estudo anterior provavelmente devido aos diferentes sistemas dos ensaios e porque os participantes viviam em comunidades diferentes.

Mas, com base neste estudo piloto, eles concluem que consumir uma garrafa de cerveja, independentemente do teor alcoólico, pode ser benéfico para o microbioma intestinal e a saúde intestinal dos homens - não foram incluídas mulheres neste estudo.

No entanto, eles acrescentam que, como o nível mais seguro de consumo de álcool é nenhum, a cerveja sem álcool pode ser a escolha mais saudável.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Impact of Beer and Nonalcoholic Beer Consumption on the Gut Microbiota: A Randomized, Double-Blind, Controlled Trial
Autores: Cláudia Marques, Liliana Dinis, Inês Barreiros Mota, Juliana Morais, Shámila Ismael, José B. Pereira-Leal, Joana Cardoso, Pedro Ribeiro, Helena Beato, Mafalda Resende, Christophe Espírito Santo, Ana Paula Cortez, André Rosário, Diogo Pestana, Diana Teixeira, Ana Faria*, Conceição Calhau
Publicação: Journal of Agricultural and Food Chemistry
DOI: 10.1021/acs.jafc.2c00587
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Bactérias

Vícios

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.