24/07/2020

Veja duas receitas de presentes: Uma para agradar e outra para desagradar

Redação do Diário da Saúde
Cientistas descobrem a pior razão para você dar um presente
Também considere isto: Qual presente traz mais felicidade: Um presente material ou um passeio?
[Imagem: congerdesign/Pixabay]

O presente e o motivo

Aqui está uma receita simples para garantir que seus amigos e amigas adorem os presentes que você lhes dá: Presenteie coisas que os ajudem a economizar tempo.

E, para completar, aqui vai também uma ótima receita para garantir que um amigo ou amiga odeie seu presente: Entregue o presente e diga que ele as ajudará a economizar dinheiro.

"A maioria de nós acredita que qualquer presente que dermos será apreciado - mas a maneira como um presente é entregue pode influenciar a maneira como as pessoas se sentem em relação a ele," conta o professor Grant Donnelly, da Universidade Estadual de Ohio (EUA). "Quando você não tem tempo, você é percebido como ocupado e com alta demanda. Existe algo de alto status nisso, em comparação a não ter dinheiro suficiente, o que é visto como um baixo status".

A conclusão veio depois que Donnelly e seus colegas fizeram uma série de experimentos em situações realísticas, nas quais as pessoas lembravam-se de situações reais.

Os resultados mostraram que pessoas que receberam o presente com a intenção de que eles economizassem dinheiro tinham maior probabilidade de dizer que o presente as fez se sentirem embaraçadas, envergonhados e pra baixo, em comparação com aquelas que se lembraram do presente que lhes ajudaria a economizar tempo.

O motivo? Aquelas que receberam o presente para economizar dinheiro relataram que acreditavam que quem lhes presenteava percebia seu próprio status como superior ao delas.

"Elas achavam que o presenteador estava dando a entender que não podiam cuidar de si mesmas e eram incompetentes porque precisavam de dinheiro," conta Donnelly.

Demonstração de superioridade

A equipe confirmou os resultados também em uma situação simulada. Os pesquisadores deram um cartão de presente de US$ 5 a 200 estudantes universitários para que eles o dessem a um amigo ou amiga.

Metade dos cartões-presente incluía a mensagem "Eu sei que você está estressado com dinheiro ultimamente. Espero que você goste deste cartão-presente, na esperança de que ele o ajude a economizar dinheiro". A outra metade tinha uma mensagem idêntica, exceto que a palavra "dinheiro" foi substituída por "tempo".

Os resultados foram idênticos: As pessoas que receberam cartões-presente destinados a economizar dinheiro tiveram emoções mais negativas do que aquelas que receberam os cartões destinados a economizar tempo. Além disso, aquelas que receberam os cartões de economia de dinheiro disseram que achavam que os doadores acreditavam ter status mais alto do que elas.

Mude a mensagem ou mude o presente

E enviar presentes aos seus amigos para que eles economizem dinheiro não apenas os faz sentirem-se mal consigo mesmos.

Em outro experimento, os participantes sentiram menos apreço por um presente que economizasse dinheiro do que por um presente que pretendia economizar tempo ou um presente sem motivo expresso.

Donnelly disse que isso mostra que é importante que as pessoas considerem a mensagem que enviam com seus presentes.

"Podemos ter esse hiato de perspectiva em que realmente não consideramos como nossos presentes são recebidos. Eles podem prejudicar seu relacionamento com o destinatário se você não tomar cuidado. Talvez seja melhor dar um presente que economize dinheiro sem expressar o motivo, ou encontrar uma maneira de ajudar a pessoa a economizar tempo," concluiu ele.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Overcoming Resource Scarcity: Consumers' Response to Gifts Intending to Save Time and Money
Autores: Alice Lee-Yoon, Grant E. Donnelly, Ashley V. Whillans
Publicação: Journal of the Association for Consumer Research
DOI: 10.1086/709887

Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Relacionamentos

Felicidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.