21/06/2021

Dois medicamentos podem curar covid-19 em menos de cinco dias

Redação do Diário da Saúde
Dois medicamentos podem curar covid-19 em menos de cinco dias
A descoberta representa uma esperança real de um tratamento eficaz para aqueles que contraírem o vírus mesmo após a vacinação.
[Imagem: Hirofumi Ohashi et al. - 10.1016/j.isci.2021.102367]

Tratamento para covid-19

Experimentos pré-clínicos mostraram que os medicamentos cefarantina e nelfinavir, já aprovados e em uso, podem ser tratamentos eficazes contra a covid-19.

Embora hipotéticos cuidados preventivos com a covid-19 tenham produzido muito barulho antes do lançamento das vacinas, as taxas crescentes de infecção indicam que, mesmo após a vacinação de toda a população, é urgente o desenvolvimento de tratamentos eficazes para aqueles que continuarão fatalmente a se contaminar com o vírus.

Usando células cultivadas para estudar infecções por SARS-CoV-2, uma equipe liderada por pesquisadores da Universidade de Ciência de Tóquio (Japão) descobriu que os medicamentos cefarantina e nelfinavir são eficazes no combate ao vírus, com o primeiro impedindo que o vírus entre nas células e o segundo prevenindo que o vírus se replique.

Os pesquisadores primeiro estabeleceram um sistema experimental para triagem de drogas que poderiam ajudar a controlar as infecções. Este sistema usa um tipo de célula chamada VeroE6/TMPRSS2, neste caso manipuladas para serem infectadas com eficiência e permitir que o SARS-CoV-2 se replicasse.

"Para determinar se um medicamento de interesse poderia ajudar a combater a infecção por SARS-CoV-2, simplesmente tínhamos que expor as células VeroE6/TMPRSS2 ao medicamento e ao SARS-CoV-2 e, em seguida, observar se a presença do medicamento servia para impedir o vírus de infectar as células," explicou o professor Koichi Watashi.

Cefarantina e Nelfinavir

A equipe usou esse sistema experimental para avaliar uma gama de medicamentos já aprovados para uso clínico, incluindo medicamentos como remdesivir e cloroquina, que já foram aprovados ou estão sendo testados como tratamentos para covid-19.

Mas os melhores efeitos vieram com dois medicamentos que se mostraram capazes de suprimir o SARS-CoV-2: a cefarantina, que é usada para tratar inflamação, e o nelfinavir, que é aprovado para o tratamento da infecção pelo HIV.

A cefarantina inibiu a entrada do vírus nas células, impedindo que ele se ligasse à proteína espícula, na membrana celular, que ele usa como porta de entrada. Por outro lado, o nelfinavir funcionou para evitar que o vírus se replicasse no interior da célula, inibindo uma proteína da qual o vírus depende para sua replicação.

Como esses dois medicamentos têm mecanismos antivirais distintos, o uso dos dois juntos pode ser especialmente eficaz para os pacientes, com modelos computacionais prevendo que a terapia combinada de cefarantina/nelfinavir poderia levar à eliminação do SARS-CoV-2 dos pulmões de um paciente em apenas 4,9 dias.

O próximo passo será avaliar o uso do tratamento em pacientes internados com a covid-19.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Potential anti-covid-19 agents, cepharanthine and nelfinavir, and their usage for combination treatment
Autores: Hirofumi Ohashi, Koichi Watashi, Wakana Saso, Kaho Shionoya, Shoya Iwanami, Takatsugu Hirokawa, Tsuyoshi Shirai, Shigehiko Kanaya, Yusuke Ito, Kwang Su Kim, Takao Nomura, Tateki Suzuki, Kazane Nishioka, Shuji Ando, Keisuke Ejima, Yoshiki Koizumi, Tomohiro Tanaka, Shin Aoki, Kouji Kuramochi, Tadaki Suzuki, Takao Hashiguchi, Katsumi Maenaka, Tetsuro Matano, Masamichi Muramatsu, Masayuki Saijo, Kazuyuki Aihara, Shingo Iwami, Makoto Takeda, Jane A. McKeating, Takaji Wakita
Publicação: iScience
DOI: 10.1016/j.isci.2021.102367
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Tratamentos

Medicamentos

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.