08/01/2021

Falar com estilo feminino traz mais visualizações e maior popularidade

Redação do Diário da Saúde

Estilo feminino de falar

Falar com um estilo feminino durante uma palestra online ou vídeo trazem "recompensas únicas" para palestrantes homens, na forma de mais visualizações.

"O estilo feminino de linguagem é uma ferramenta pouco valorizada, mas altamente eficaz para a influência social," garante a Dra Tabea Meier, da Universidade de Zurique (Suíça).

Meier e seus alunos analisaram as conhecidas conferências TED, onde acadêmicos, empresários, artistas e outros personagens de destaque dão pequenas palestras sobre sua área de especialização. As TEDTalks variam de ciência a negócios e questões globais, com uma média de dois milhões de visualizações para cada palestra.

A equipe de pesquisadores coletou transcrições dessas palestras, juntamente com o número de visualizações e as proporções de avaliações positivas e negativas de cada uma.

Isso permitiu analisar os estilos de linguagem e seus efeitos. O grande destaque é que apenas cerca de 70% dos palestrantes adotam um estilo de linguagem que combina com seu próprio gênero.

Linguagem masculina e linguagem feminina

Os pesquisadores queriam descobrir o que era mais preditivo do sucesso da palestra, medido em termos do número de visualizações: Um estilo de linguagem típico masculino, mais instrumental e complexo, ou um estilo de linguagem típico feminino, mais simples e mais pessoalmente envolvente.

Os homens geralmente usam uma linguagem mais abstrata e analítica, enquanto a linguagem feminina típica foi descrita como mais narrativa, pessoal, social e emocional - as mulheres tendem a se referir mais a si mesmas e a outras pessoas do que os homens.

"Devido à vantagem bem documentada dos homens na influência social, esperávamos uma vantagem geral do estilo de linguagem típico dos homens em termos de impacto na fala. Presumimos que esse pode ser o caso em especial para as mulheres, ou seja, que um estilo de linguagem masculino poderia ajudá-las a superar o status inferior tipicamente associado ao seu gênero," disse a professora Meier.

Mas os dados mostraram justamente o contrário: O estilo feminino de linguagem gerou cerca de 700.000 visualizações extras, inclusive para os vídeos de homens que utilizaram o estilo das mulheres.

"A linguagem feminina típica foi associada a mais visualizações das palestras, independentemente do sexo do palestrante. Ou seja, uma linguagem feminina típica conferiu uma vantagem para palestrantes do sexo masculino e feminino em nossa amostra. Em outras palavras, o comportamento tipicamente mostrado por mulheres foi associado a maior impacto da palestra," concluiu o pesquisador Ryan Boyd, da Universidade Lancaster (Reino Unido), membro da equipe.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Stereotyping in the digital age: Male language is "ingenious", female language is "beautiful" - and popular
Autores: Tabea Meier, Ryan L. Boyd, Matthias R. Mehl, Anne Milek, James W. Pennebaker, Mike Martin, Markus Wolf, Andrea B. Horn
Publicação: PLoS ONE
DOI: 10.1371/journal.pone.0243637
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Gênero

Comportamento

Sentimentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.