18/09/2020

Mais feliz com a família ou com os amigos? Só depende do que você faz

Redação do Diário da Saúde
Mais feliz com a família ou com os amigos? Só depende do que você faz
O que ocorre é que as pessoas se envolvem em atividades que não as tornam felizes, independentemente de quem esteja por perto.
[Imagem: Brad Dorsey/Pixabay]

Depende da atividade, não da companhia

Você acredita que passar tempo com seus filhos e seu cônjuge é a chave para sua felicidade?

Cientistas estão defendendo que você pode até ficar mais feliz se passar o mesmo tempo com seus amigos - mas essa é uma "conclusão temporária", uma vez que o estudo mostra que ela contém um forte viés.

Segundo a equipe, as pessoas relatam níveis mais elevados de bem-estar quando estão com seus amigos do que com seus parceiros românticos ou filhos.

Estar perto de parceiros românticos previu a menor "quantidade de felicidade" entre esses três grupos (parceiro, filhos e amigos).

No entanto, esses resultados têm mais a ver com a atividade que a pessoa está envolvida do que com os parceiros com quem essa atividade é compartilhada.

Isso porque as pessoas tendem a passar mais tempo realizando atividades agradáveis com os amigos do que com membros da família, que ocasionalmente se encontram juntos realizando tarefas tidas como "desagradáveis", como tarefas domésticas ou de cuidador.

"Nosso estudo sugere que isso não tem a ver com a natureza fundamental das relações de amizade versus parentesco," disse o professor Nathan Hudson, da Universidade Metodista do Sul (EUA). "Quando controlamos estatisticamente as atividades, a 'mera presença' de filhos, parceiros românticos e amigos previu níveis semelhantes de felicidade. Assim, este artigo fornece uma visão otimista da família e sugere que as pessoas genuinamente gostam de seus parceiros românticos e filhos."

Mais feliz com a família ou com os amigos? Só depende do que você faz
Outro resultado interessante é que os pais mostram-se mais felizes que as mães ao cuidar dos filhos.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Feliz com a família e com os amigos

O estudo envolveu cerca de 400 participantes voluntários, que deviam relembrar momentos com seus amigos ou com sua família, identificando a atividade que eles compartilharam e avaliando se essas experiências os deixaram sentindo várias emoções, como felicidade, satisfação e um senso de significado. Cada emoção foi avaliada de 0 (quase nunca) a 6 (quase sempre).

Essas informações e outras respostas sobre como os voluntários se sentiram em momentos diferentes foram usadas para estimar as taxas de felicidade com amigos e familiares.

As respostas mostraram que as atividades que as pessoas realizam com mais frequência quando estão com seus parceiros românticos incluem socializar, relaxar e comer. As pessoas também tendem a realizar atividades semelhantes quando estão com os amigos e, de fato, fazem muito mais dessas tarefas agradáveis enquanto estão com os amigos - por exemplo, 65% das experiências com amigos envolveram socialização, o que aconteceu em apenas 28% do tempo compartilhado com parceiros.

Passar tempo com os filhos também significava mais tempo fazendo coisas que tinham uma associação negativa, como trabalho doméstico e deslocamento.

No entanto, a atividade que as pessoas relataram com mais frequência com seus filhos - cuidar das crianças - foi vista de forma positiva. E, no geral, as pessoas relataram sentir níveis semelhantes de bem-estar na presença de amigos, parceiros e filhos quando a atividade que estava sendo realizada foi retirada da equação.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Are we happier with others? An investigation of the links between spending time with others and subjective well-being
Autores: Nathan W. Hudson, Richard E. Lucas, M. Brent Donnellan
Publicação: Journal of Personality and Social Psychology
DOI: 10.1037/pspp0000290
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Felicidade

Relacionamentos

Cuidados com a Família

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2020 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.