24/07/2019

Os cabelos mais importantes na sua cabeça podem estar do lado de dentro

Redação do Diário da Saúde
Os cabelos mais importantes na sua cabeça podem estar do lado de dentro
Os peixes-zebra são transparentes durante seu estágio inicial de desenvolvimento, o que permite investigar o cérebro do animal em detalhes surpreendentes.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Cílios do cérebro

Células ao longo das cavidades do cérebro, chamadas ventrículos, são equipadas com pequenas protuberâncias semelhantes a pêlos, chamadas cílios.

Os cílios ainda são pouco compreendidos, mas sabemos algumas coisas sobre o que pode acontecer se eles não estiverem fazendo seu trabalho. Por exemplo, pessoas com defeitos ciliares podem desenvolver condições neurológicas sérias, como hidrocefalia e escoliose.

Uma nova pesquisa do grupo da professora Nathalie Jurisch-Yaksi, do Instituto Kavli de Neurociências (Noruega), revelou agora o quanto os cílios são essenciais para o cérebro se desenvolver e funcionar normalmente.

Como não seria possível realizar esse tipo de pesquisa em humanos, por razões éticas e práticas, os pesquisadores optaram por estudar o peixe-zebra, uma cobaia largamente utilizada nos laboratórios científicos.

A escolha não foi feita por acaso, já que os peixes-zebra são transparentes durante seu estágio inicial de desenvolvimento. Isto significa que é possível investigar o desenvolvimento e o funcionamento do cérebro do animal em detalhes surpreendentes, sem qualquer intervenção e sem lhes causar qualquer dor.

"Podemos até investigar cada célula e cada cílio individualmente," detalhou a pesquisadora Christa Ringers.

Fluxo do líquido cefalorraquidiano

Os pesquisadores descobriram que grupos de células com cílios estão organizados em diferentes zonas dos ventrículos, criando em conjunto um fluxo direcional e estável do líquido cefalorraquidiano, que também é produzido no mesmo local - o líquido cefalorraquidiano está em constante movimento, mas o movimento varia dependendo do que estamos fazendo.

"Existem várias teorias, mas há muitos anos essa circulação do fluido [cefalorraquidiano] tem sido reconhecida como fornecedora de nutrientes para o cérebro, ao mesmo tempo em que remove produtos residuais," disse a professora Yaksi.

As pulsações do coração e os movimentos do corpo também afetam a circulação do líquido cefalorraquidiano, mas parece que são os movimentos dos cílios que fornecem um fluxo de fluido estável dentro dos ventrículos individuais.

O fluxo é local, por isso ele é em grande parte limitado a cada um dos ventrículos. Mas, ao mesmo tempo, parece que o fluxo compartimentado é necessário para manter os dutos entre as diferentes cavidades abertas. "Se pararmos o movimento dos cílios, os dutos se fecham," conta Yaksi.

Ao contrário da maioria dos outros cílios no corpo humano que contribuem para a transferência de fluidos - como os cílios respiratórios em forma de escova que protegem o pulmão - os pesquisadores descobriram que os cílios ao longo dos ventrículos cerebrais têm um movimento em formato de hélice, muito parecido com a cauda de um espermatozoide, mantendo o fluxo contínuo do fluido cefalorraquidiano.

Os cílios também podem contribuir para manter o cérebro jovem e saudável: novas células nervosas nascem perto da parede dos ventrículos cerebrais cheios de líquido. A partir dai, eles migram para diferentes áreas do cérebro seguindo o fluxo do fluido cefalorraquidiano.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Biologia

Higiene Pessoal

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.