15/07/2022

Tenha 18 ou 80 anos, estilo de vida é mais importante que idade no risco de demência

Redação do Diário da Saúde
Tenha 18 ou 80 anos, estilo de vida é mais importante que idade no risco de demência
"Comece a lidar com quaisquer fatores de risco que você tenha agora, tenha 18 ou 90 anos."
[Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay]

Demência e estilo de vida

Indivíduos sem fatores de risco para o desenvolvimento de demência - como tabagismo, diabetes ou perda auditiva - têm saúde cerebral semelhante a pessoas 10 a 20 anos mais jovens que eles.

Mas um único fator de risco de demência pode reduzir a cognição pelo equivalente a até três anos de envelhecimento.

"Nossos resultados indicam que fatores de estilo de vida podem ser mais importantes do que a idade na determinação do nível de funcionamento cognitivo de alguém. Esta é uma ótima notícia, porque há muito que você pode fazer para modificar esses fatores, como controlar o diabetes, tratar a perda auditiva e obter o apoio que você precisa para parar de fumar," disse a Dra. Annalise LaPlume, do Centro de Cuidados Geriátricos Baycrest (Canadá).

Este é um dos primeiros estudos a analisar os fatores de risco para demência envolvendo o estilo de vida ao longo de toda a vida.

"Enquanto a maioria dos estudos dessa natureza analisa a meia-idade e os adultos mais velhos, também incluímos dados de participantes desde 18 anos, e descobrimos que os fatores de risco tiveram um impacto negativo no desempenho cognitivo em todas as idades. Isso é crucial, já que significa que os fatores de risco podem e devem ser tratados o mais cedo possível," disse a Dra. Nicole Anderson, coautora do trabalho.

Fatores de risco para demência

O estudo incluiu dados de 22.117 pessoas, de 18 a 89 anos, que fizeram testes e tarefas cognitivas.

Os pesquisadores analisaram o desempenho dos participantes nos testes de memória e atenção, e como esse desempenho foi impactado por oito fatores de risco modificáveis para demência: Baixa escolaridade (diploma do ensino médio para baixo), perda auditiva, lesão cerebral traumática, abuso de álcool ou substâncias, hipertensão, tabagismo (atualmente ou nos últimos quatro anos), diabetes e depressão.

Cada fator levou a uma diminuição no desempenho cognitivo em até três anos de envelhecimento, com cada fator adicional contribuindo com a mesma quantidade de declínio. Por exemplo, ter três fatores de risco pode levar a uma diminuição no desempenho cognitivo equivalente a nove anos de envelhecimento.

Os efeitos dos fatores de risco aumentaram com a idade, assim como o número de fatores de risco que as pessoas tinham.

"No geral, nossa pesquisa mostra que você tem o poder de diminuir seu risco de declínio cognitivo e demência," disse a Dra. LaPlume. "Comece a lidar com quaisquer fatores de risco que você tenha agora, tenha 18 ou 90 anos, e você dará suporte para a saúde do seu cérebro, para ajudar a si mesmo a envelhecer sem medo."

Checagem com artigo científico:

Artigo: The adverse effect of modifiable dementia risk factors on cognition amplifies across the adult lifespan
Autores: Annalise A. LaPlume, Larissa McKetton, Brian Levine, Angela K. Troyer, Nicole D. Anderson
Publicação: Alzheimer's & Dementia: Diagnosis, Assessment & Disease Monitoring
Vol.: 14, Issue1, e12337
DOI: 10.1002/dad2.12337
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Mente

Qualidade de Vida

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.