08/10/2021

Caminhar é bom. Mas exercícios moderados-vigorosos são três vezes melhores

Redação do Diário da Saúde
Caminhar é bom. Mas exercícios moderados-vigorosos são três vezes melhores
O estudo comparou como o sedentarismo, a caminhada e a prática de exercícios rotineiros afetam o condicionamento físico.
[Imagem: Matthew Nayor et al. - 10.1093/eurheartj/ehab580]

Esforce-se mais que vale a pena

Que o exercício físico é saudável não é novidade, mas quão rigoroso esse exercício deve ser para realmente afetar o nível de condicionamento físico de uma pessoa?

E, se você fica sentado o dia todo em uma mesa, mas ainda consegue sair e se exercitar, isso anula suas seis, sete ou oito horas de comportamento sedentário?

Esse foi o tipo de pergunta que o Dr. Matthew Nayor e sua equipe da Universidade de Boston (EUA) se propuseram a responder no maior estudo feito até hoje voltado para a compreensão da relação entre a atividade física regular e a aptidão física de uma pessoa.

Eles descobriram que sessões de exercícios moderados a vigorosos - treinar com mais intensidade do que, digamos, caminhar 10.000 passos ao longo de um dia - melhoraram drasticamente o condicionamento físico de uma pessoa, em comparação com as formas mais leves de exercício.

De fato, os ganhos para quem se exercitou de modo moderado ou vigoroso chegaram a ser até três vezes maiores do que quem se exercitava de modo leve.

"Ao estabelecer a relação entre diferentes formas de atividade física habitual e medidas detalhadas de aptidão física," explicou Nayor, "esperamos que nosso estudo forneça informações importantes que possam ser usadas para melhorar a aptidão física e a saúde geral ao longo da vida."

Exercícios moderados ou vigorosos

Mas onde fica essa linha divisória entre exercícios que fazem muito bem e outros que nem tanto? Como saber se você está fazendo o suficiente, se seus exercícios podem ser classificados de moderados a vigorosos?

"Usamos definições de estudos anteriores que categorizaram uma cadência de 60-99 passos/minuto como esforço de baixo nível, enquanto 100-129 passos/minuto é geralmente considerado um indicativo de atividade física moderada, e maior que 130 passos/minuto é considerado vigoroso. Essas contagens de passos podem precisar ser um pouco mais altas em indivíduos mais jovens.

"As Diretrizes de Atividade Física para Norte-Americanos recomendam 150-300 minutos/semana de intensidade moderada ou 75-150 minutos/semana de exercício de intensidade vigorosa.

"No entanto, esse limite superior é na verdade uma orientação destinada a encorajar as pessoas a se exercitarem. Em nosso estudo, não observamos nenhuma evidência de um limiar além do qual níveis mais elevados de atividade não estavam mais associados a maior aptidão," explicou Nayor.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Physical activity and fitness in the community: the Framingham Heart Study
Autores: Matthew Nayor, Ariel Chernofsky, Nicole L. Spartano, Melissa Tanguay, Jasmine B. Blodgett, Venkatesh L. Murthy, Rajeev Malhotra, Nicholas E. Houstis, Raghava S. Velagaleti, Joanne M. Murabito, Martin G. Larson, Ramachandran S. Vasan, Ravi V. Shah, Gregory D. Lewis
Publicação: European Heart Journal
DOI: 10.1093/eurheartj/ehab580
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Diversão

Prevenção

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.