19/11/2021

Você passa pela vida tornando as pessoas um pouco mais parecidas com você

Redação do Diário da Saúde
Você passa pela vida tornando as pessoas um pouco mais parecidas com você
A influenciação mútua é mais conhecida entre os casais, sabendo-se que um parceiro influencia os objetivos de vida do outro.
[Imagem: Yoann Boyer/Unsplash]

Presunção de semelhança

Quando duas pessoas se encontram pela primeira vez, elas tendem a ver uma à outra como tendo uma personalidade semelhante à sua própria.

Assim, uma pessoa amigável e sociável tenderá a ver os outros como amigáveis e sociáveis; alguém que seja tímido e reservado, agirá inicialmente como se a outra pessoa também fosse assim.

No mundo da psicologia, isso é conhecido como "efeito assumido de semelhança". Os psicólogos levantam a hipótese de que as pessoas usem suas próprias personalidades para preencher as lacunas naturais quando têm que lidar com alguém que não conhecem bem.

Reciprocidade emocional

Agora, uma equipe propôs, testou e encontrou apoio experimental para outro fator que contribui para esse comportamento: As pessoas tendem a retribuir o comportamento umas das outras, o que confirma aquela concepção inicial de semelhança.

E o efeito mais interessante disso é que é mais provável que uma pessoa que age de forma amigável e sociável receba o mesmo em troca.

Em outras palavras, as pessoas trazem temporariamente à tona no outro um comportamento que é semelhante à sua própria personalidade, veem esse comportamento e inferem que é assim que a outra pessoa é.

O estudo também encontrou suporte para um efeito de dissimilaridade: Pessoas assertivas e dominantes geram nas outras um comportamento passivo, e pessoas passivas geram um comportamento assertivo nas outras.

A equipe batizou o fenômeno de "efeito de similaridade eliciado pelo observador".

Mudando o mundo pelo exemplo

"A ideia é que as pessoas influenciam umas às outras quando interagem. Elas trazem à tona na outra pessoa comportamentos que são em alguns aspectos previsivelmente semelhantes e, em outros, previsivelmente diferentes," disse o professor Sanjay Srivastava, da Universidade de Oregon.

Embora seja uma pesquisa inédita em psicologia, realizada em pleno século XXI, o resultado reafirma um saber milenar, conhecido como "poder do exemplo": Você não muda as pessoas pelo discurso, você muda as pessoas pelo exemplo.

"Você passa pela vida tornando as pessoas um pouco mais parecidas com você.

"A implicação é que, quando você tem uma interação, você torna as pessoas mais parecidas com você e você mesmo vê isso. Isso se acumula com o tempo. Sua visão de mundo de como as pessoas são baseia-se em sua própria personalidade por causa do que você revela nelas," concluiu Srivastava.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Is perceived similarity more than assumed similarity? An interpersonal path to seeing similarity between self and others
Autores: Bradley T Hughes, John Flournoy, Sanjay Srivastava
Publicação: Journal of Personality and Social Psychology
DOI: 10.31234/osf.io/axwdy
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Sentimentos

Espiritualidade

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.