03/12/2021

Alteração em um único aminoácido aumenta tempo de vida saudável

Redação do Diário da Saúde
Alteração em um único aminoácido aumenta tempo de vida saudável
Esquema da alteração feita nos animais de laboratório, resultando em uma longevidade saudável.
[Imagem: Hae-Eun H. Park et al. - 10.1038/s41467-021-25920-w]

Vida longa e saudável

Viver uma vida longa e saudável todo mundo quer, mas isso nem sempre é fácil de alcançar.

Muitos estudos científicos sobre o envelhecimento estão desenvolvendo estratégias para aumentar o período de vida com boa saúde, sem doenças crônicas e incapacidades.

Pesquisadores coreanos apresentaram agora um novo caminho para melhorar o período de vida saudável apenas regulando a atividade de uma proteína - ou um gene, como queira.

Hae-Eun Park e seus colegas do Instituto Kaist identificaram uma única mudança de aminoácido na proteína supressora de tumores conhecida como PTEN, uma sigla em inglês para homólogo de tensina e fosfatase.

E esta única mudança estendeu dramaticamente os períodos saudáveis das cobaias, ao mesmo tempo mantendo a longevidade.

O estudo destaca a importância da proteína PTEN bem conservada na regulação da amplitude de saúde, que pode ser direcionada para desenvolver terapias para promover a longevidade saudável em humanos.

Aumentando a saúde com um único aminoácido

Existe uma via modulatória do envelhecimento que foi conservada evolutivamente, estando presente em virtualmente todas as formas de vida, dos vermes aos humanos. Ela é conhecida como IIS, sigla em inglês para sinalização da insulina/IGF-1. E, por sua vez, IGF-1 é o fator de crescimento similar à insulina número 1.

A redução adequada da IIS aumenta a longevidade, conforme demonstrado em animais, mas frequentemente causa defeitos em vários parâmetros de saúde, incluindo a motilidade, reprodução e o crescimento.

Os pesquisadores coreanos descobriram agora que uma alteração em um aminoácido específico na proteína PTEN melhora o estado de saúde, mantendo a longevidade dada por uma redução na IIS. Eles usaram o verme C. elegans, um modelo animal que tem sido amplamente utilizado para pesquisas sobre envelhecimento, principalmente por causa de sua vida normal muito curta, de cerca de duas a três semanas.

A proteína PTEN é uma fosfatase que remove o fosfato dos lipídios e também das proteínas. Curiosamente, a mudança de aminoácidos recém-identificada recalibrou delicadamente a IIS, mantendo parcialmente a atividade da proteína fosfatase, enquanto reduzia a atividade da fosfatase lipídica.

Como resultado, a mudança de aminoácidos na proteína PTEN manteve a atividade do fator de transcrição promotor da longevidade de uma proteína chamado FOXO (Forkhead Box O) enquanto restringia o aumento prejudicial de outro fator de transcrição, o NRF2, levando a uma vida longa e saudável em animais com IIS reduzida.

"Nosso estudo levanta a possibilidade empolgante de promover simultaneamente a longevidade e a saúde em humanos, alterando ligeiramente a atividade de uma proteína, a PTEN," resumiu o professor Seung-Jae Lee, coordenador da pesquisa.

Checagem com artigo científico:

Artigo: A PTEN variant uncouples longevity from impaired fitness in Caenorhabditis elegans with reduced insulin/IGF-1 signaling
Autores: Hae-Eun H. Park, Wooseon Hwang, Seokjin Ham, Eunah Kim, Ozlem Altintas, Sangsoon Park, Heehwa G. Son, Yujin Lee, Dongyeop Lee, Won Do Heo, Seung-Jae V. Lee
Publicação: Nature Communications
Vol.: 12(1)
DOI: 10.1038/s41467-021-25920-w
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Rejuvenescimento

Prevenção

Terceira Idade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.