19/04/2022

Aparelho faz teste de coronavírus em 30 segundos com precisão do PCR

Redação do Diário da Saúde
Aparelho faz teste de coronavírus e 30 segundos com precisão do PCR
Placa-mãe do dispositivo de teste rápido para covid-19, que dá o resultado do teste de coronavírus em 30 segundos com a mesma precisão e sensibilidade do padrão ouro de teste, um teste de PCR.
[Imagem: Houndstoothe Analytics]

Teste rápido de coronavírus

Em qualquer doença altamente infecciosa, o tempo pode ser um assassino.

Infelizmente, leva 24 horas ou mais para se obter os resultados do exame de laboratório mais preciso para diagnosticar a covid-19.

Os kits de teste em casa oferecem resultados em minutos, mas são muito menos precisos ou sensíveis.

Pesquisadores dos EUA e de Taiwan, no entanto, já estão na fase final de desenvolvimento de um aparelho que pode detectar a infecção por coronavírus em menos de 30 segundos, e fazer isto com a mesma sensibilidade e precisão de um PCR, ou teste de reação em cadeia da polimerase, o padrão ouro dos testes.

O dispositivo, disseram os pesquisadores, pode representar um salto na capacidade das autoridades de saúde pública de detectar e responder rapidamente ao coronavírus - ou à próxima pandemia.

Precisão do PCR em 30 segundos

O aparelho portátil é alimentado por uma bateria de 9 volts e usa uma tira de teste barata, semelhante às usadas em medidores de glicose no sangue, com anticorpos de coronavírus presos a um filme. A tira é colocada na língua para coletar uma pequena amostra de saliva.

A seguir, a tira é inserida no leitor, por sua vez conectado a uma placa de circuito eletrônico, que funciona como o cérebro do dispositivo.

Se o paciente estiver infectado, o coronavírus em sua saliva se liga aos anticorpos e começa uma espécie de dança à medida que são estimulados por dois pulsos elétricos processados pelo circuito eletrônico. Uma concentração mais alta de coronavírus altera a condutância elétrica da amostra e isso, por sua vez, altera a passagem dos pulsos elétricos.

O sinal elétrico é amplificado um milhão de vezes e convertido em um valor numérico. Esse valor indicará um resultado positivo ou negativo e, quanto menor o valor, maior a carga viral. A capacidade do dispositivo de quantificar a carga viral e de anticorpos o torna especialmente útil para fins clínicos.

Assim como os testes de PCR, o dispositivo é 90% preciso, disseram os pesquisadores, com a mesma sensibilidade.

"Não há nada disponível como ele," disse a professora Josephine Upshaw, da Universidade da Flórida (EUA). "É um verdadeiro ponto de atendimento. É o acesso ao atendimento. Achamos que ele vai revolucionar o diagnóstico."

Trabalho a fazer

O dispositivo ainda não foi aprovado pela autoridade de saúde dos EUA (FDA). Para isso, os pesquisadores precisarão garantir que os resultados dos testes não sejam descartados pela contaminação cruzada com outros patógenos que podem ser encontrados na boca e na saliva. Isto inclui outros coronavírus, infecções por estafilococos, gripe, pneumonia e outros 20 patógenos.

A equipe já está trabalhando nisso, e afirma que o aparelho pode ser construído por menos de US$50. Em contraste, o equipamento de teste de PCR custa milhares de dólares.

Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Equipamentos Médicos

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.