23/08/2021

Aplicativo de celular ajuda a lidar com dor nas costas

Redação do Diário da Saúde
Aplicativo de celular ajuda a lidar com dor nas costas
O aplicativo SelfBack adapta conselhos e comentários à situação individual de cada paciente.
[Imagem: Kai T. Dragland/NTNU]

Dor nas costas? Mexa-se

Problemas nas costas estão entre as causas mais comuns de distúrbios debilitantes - em todo o mundo, a dor nas costas é a causa mais comum de incapacitação para o trabalho.

A maioria das pessoas fica com medo de ser fisicamente ativa quando sente dores nas costas, mas reduzir o nível de atividade frequentemente prolonga ou até agrava a condição.

"Podemos fazer muito para reduzir a dor nas costas por meio de exercícios e ajustes no estilo de vida," explica o Dr. Paul Mork, professor da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia. "Uma melhor compreensão das possíveis causas das doenças nas costas também fornece um ponto de partida melhor para lidar com a dor por conta própria. No entanto, o autogerenciamento pode ser difícil de implementar sem qualquer tipo de ajuda ou apoio ao longo do caminho."

Aplicativo para tratar dor nas costas

Para fornecer uma ferramenta que ajude as pessoas a lidarem com a condição sem necessitar de profissionais de saúde, o professor Mork liderou uma equipe para criar um aplicativo, que eles batizaram de selfBACK.

O programa visa permitir que mais pessoas lidem com a dor nas costas de uma maneira melhor, podendo trazer grandes economias para a vida profissional das pessoas e para os sistemas de saúde.

"Centenas de aplicativos de saúde já estão disponíveis para telefones celulares. Mas o aplicativo selfBACK se destaca por ser baseado em evidências científicas sólidas," justifica Mork.

Aplicativo de celular ajuda a lidar com dor nas costas
O aplicativo é centrado na capacidade de autogerenciamento da condição pelo paciente.
[Imagem: sefBACK Project]

32% melhor

O aplicativo tem uma parte educacional, que explica o que é a dor nas costas, mas sua parte principal personaliza conselhos e feedback para ações que cada pessoa pode tomar para lidar com a dor, incluindo atividades físicas e exercícios.

Para avaliar o efeito do aplicativo, os pesquisadores conduziram um ensaio clínico randomizado que incluiu 461 pacientes com dor nas costas da Noruega e da Dinamarca.

"Cerca de metade dos participantes do ensaio recebeu tratamento padrão de seus provedores de saúde. A outra metade recebeu tratamento padrão também, mas também usou o selfBACK," explicou Mork.

Depois de três meses, 52% dos participantes que usaram o aplicativo selfBACK relataram grandes melhorias na dor nas costas, em comparação com 39% dos participantes do grupo de controle.

Isto significa que a probabilidade de uma grande melhoria foi cerca de 32% maior para os participantes que usaram o aplicativo. Os ganhos se mantiveram após seis e nove meses do início da intervernção.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Effectiveness of App-Delivered, Tailored Self-management Support for Adults With Lower Back Pain-Related Disability
Autores: Louise Fleng Sandal, Kerstin Bach, Cecilie K. Overas, Malene Jagd Svendsen, Tina Dalager, Jesper Stejnicher Drongstrup Jensen, Atle Kongsvold, Anne Lovise Nordstoga, Ellen Marie Bardal, Ilya Ashikhmin, Karen Wood, Charlotte Diana Norregaard Rasmussen, Mette Jensen Stochkendahl, Barbara I. Nicholl, Nirmalie Wiratunga, Kay Cooper, Jan Hartvigsen, Per Kjaer, Gisela SjOgaard, Tom I. L. Nilsen, Frances S. Mair, Karen SOgaard, Paul Jarle Mork
Publicação: JAMA Internal Medicine
DOI: 10.1001/jamainternmed.2021.4097
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Dores Crônicas

Softwares

Atividades Físicas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.