01/07/2019

Brinque com seus filhos durante a semana - vale a pena

Redação do Diário da Saúde
Brinque com seus filhos durante a semana - vale a pena
Seu filho merece sua atenção e cuidado também nos dias de semana.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Dedicar tempo valioso

Aqui estão duas perguntas que os pais de crianças pequenas devem fazer a si mesmos: "Quais atividades são melhores para me relacionar com meu filho?" e "Quando devo levar adiante essas atividades?

Psicólogos da Universidade da Geórgia (EUA) descobriram que tanto o tipo de envolvimento - cuidados versus brincadeiras - quanto o tempo - dia de trabalho versus dia de folga - têm um impacto na qualidade do relacionamento entre pai e filho.

Os pais que escolhem passar um tempo com seus filhos nos dias de folga estão desenvolvendo um relacionamento mais forte com eles, e as atividades de brincadeiras parecem particularmente importantes, mesmo depois de levar em conta a qualidade da paternidade - o nível de envolvimento do pai com o filho.

Só que os efeitos das mesmas atividades nos dias de trabalho são mais fortes.

"Pais que fazem a escolha de dedicar seu tempo em dias não úteis a se relacionar diretamente com seus filhos parecem estar desenvolvendo os melhores relacionamentos. E, naqueles dias, que não são de trabalho, buscar atividades centradas na criança, ou divertidas para a criança, parece ser o melhor preditor de um bom relacionamento pai-filho," resumiu o professor Geoffrey Brown, coordenador do estudo publicado no Journal of Family Psychology.

E não acaba por aí: Os pais que gastam mais tempo ajudando com tarefas relacionadas aos cuidados infantis nos dias de trabalho estão desenvolvendo relações ainda melhores com seus filhos.

"É uma história complicada, mas acho que isso reflete diferenças nesses contextos de tempo de interação familiar em dias úteis versus dias não úteis," disse Brown. "A coisa mais importante em um dia de trabalho, da perspectiva de construir um bom relacionamento com seus filhos, parece ser ajudar a cuidar deles."

Relacionamentos mãe-filho e pai-filho

Décadas de pesquisas têm-se concentrado no relacionamento mãe-filho, com muito menos pesquisas sobre o relacionamento pai-filho e como um relacionamento de apego seguro é formado entre ambos.

Para tentar cobrir essa lacuna, Brown e seus colegas trabalharam com 80 pares de pai-filho quando os filhos tinham cerca de 3 anos de idade. A equipe conduziu entrevistas e observou a interação pai-filho em casa, filmando um vídeo que foi avaliado fora do local e atribuída uma pontuação indicando a segurança da conexão pai-filho.

"Estamos tentando entender a conexão entre vida profissional e vida familiar e como os pais constroem seu papel. É claro que existem diferentes contextos de tempo para a família," disse Brown. "Confiar demais em brincadeiras durante os dias de trabalho, quando o seu filho e parceiro precisam de você para ajudar com os cuidados, pode ser problemático. Mas brincar parece mais importante quando há mais tempo e menos pressão.

"Em última análise, os pais que se engajam em uma variedade de comportamentos parentais e ajustam suas práticas parentais para atender às demandas e circunstâncias de cada dia individual provavelmente têm mais chances de desenvolver relacionamentos seguros com seus filhos," concluiu a equipe.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos entre Pais e Filhos

Educação

Felicidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.